s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Rosana Batista Almeida
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
rsnalmeida@yahoo.com
Biografia

Rosana Batista Almeida 

Rosana Batista Almeida é brasileira, da cidade de Salvador, estado da Bahia. Desde a pré-adolescência, já escreve poesias e se mostra com preocupações com temas como a solidão, a comunicação entre as pessoas, preservação ambiental, indagações sobre o ser em si, dentre outros. Em 2003, ingressa na carreira pública, como engenheira, na área de meio ambiente. Em 2014, participa do primeiro concurso literário nacional, sendo classificada com a poesia Voar. Em 2014 e 2016, participa de Antologias de poemas, respectivamente das Editoras Vivara e Pragmatha. Em 2017, publica poesias na Revista literária digital Marinatambalo.

 

CONVITE

 

Daqui vejo tudo que se move.

No trem, já estão as crianças

para ir além do horizonte,

para as terras do sem fim.

 

As estrelas caíram do céu,

para festejar a festa do cosmo.

O homem apenas olha para o chão.

Seus pés estão ardendo em chamas.

- E o convite? E o convite?

- Quem daria ao homem o convite?

 

O trem o homem não vê,

arrodeado por luas, asteróides e planetas infinitos.

As crianças voam nos céus:

- a festa do universo.

 

ROTA

 

Tu doaste

o que ainda resta em mim:

cores de florestas, mala de estrelas, terras do sem fim.

 

Ainda posso vê-la como tudo

e meu movimento se desnuda sobre ti,

a me revelar plenamente em ti.

 

Tenho estas flores na mão.

Da noite em que me contou sobre a mala das estrelas?

 

Perco-me na escuridão.

Piso em cada estrela.

Em vão, vou buscar a rota das estrelas.

Em vão, vou buscar te encontrar.

 

SOMBRA

 

Não quero escrever sobre coisas mortas,

desta aridez que a tudo convida e envolve,

desse mundo no qual parecemos vivos.

 

A sombra de tudo é que me leva para longe.

A visão dilatada, tudo pelo avesso:

o corpo não tem mais fim.

 

(As verdadeiras descobertas, cultivadas em terras férteis).

 

Quero que de tudo se retire o véu:

o elo perfeito, o círculo perfeito.

Cada raiz em sua própria casa:

- o barco retomando ao seu velho caminho.

 

 

Autora: Rosana Batista Almeida.


 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s