s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Maria Aurelina Farias de Araujo
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
aurelinaf@hotmail.com
Biografia

Maria Aurelina Farias de Araujo

Natural de Fortaleza – Ceará – Brasil. Nasceu em 05 de maio/1956. Mestre em Administração de Empresas. Especialista em Gestão de Pessoas. Educadora Emocional – Terapeuta Comunitária - Coach. Professora e Servidora Pública.

Escreve crônicas e poemas destacando a simplicidade do quotidiano.

 

MORADA DOS VENTOS

Para os amigos Iracema e Fonseca

Esta morada tem um querer

De na rede balançar

Os ventos trazem um prazer

Que nos fazem repousar.

 

A brisa tem som de sino

E a calmaria sempre reina

Povoa os sonhos de menino

Versos na rede ele treina.

 

O verde traz calma e paz

As flores nele passeiam

A treliça tece e faz

Os pássaros nela gorjeiam.

 

O branco do jasmim

Alegra o sólido batente

E as flores de carmim

Deixam a alma contente.

 

E assim o dia finda

Na santa paz do lugar

A noite é sempre bem-vinda

Com beijos à luz do luar.

Aurelina Farias

 

 

Um Pedido de Natal - Por Aurelina Farias

Hoje vou lhe contar uma linda história de Natal, espero que goste!

Era uma vez uma menina bem pequena, naquela época ela era filha única e não tinha com quem brincar por isso ela ficou amiga das formigas... sim, deitada no chão frio de sua sala de jantar a menininha tinha por amigas as formigas que iam e vinham no rodapé da sala, numa corrida louca e sem sentido (pelo menos para a menininha). Ela conversava muito com suas "amiguinhas" e foi para elas que ela confidenciou o que queria ganhar naquele natal:

 

"- minhas amigas, vou dizer só para vocês o que eu quero ganhar do Papai Noel neste natal: uma boneca grande, mas é uma boneca que fala, que anda, que senta e que vai brincar comigo, fazendo comidinha nas minhas panelinhas de barro que papai traz prá mim quando vem da feira, que vai me ajudar a dar banho nas minhas bonequinhas, que vai me ajudar a pentear o cabelo da minha bonequinha de louça que ganhei da vovó, que vai adorar o meu urso de pelúcia que papai e mamãe trouxeram para  mim quando foram para aquela viagem e que ganhei deles quando fui buscá-los no aeroporto segurando a mão da minha tia, será amiguinhas que serei atendida? Eu fui obediente, fiz todas as tarefas da escola, já não chupo mais bico e já faço pipi no banheiro, mamãe diz que já estou uma mocinha!"

Passaram-se alguns anos e novamente a menininha se viu olhando para suas "amiguinhas" e então lembrou de seu pedido de Natal:

"- minhas amigas, há tempos não brinco com vocês. É que agora eu tenho uma irmã, ela é mais nova do que eu uns cinco anos, mas já destruiu parte dos meus brinquedos. Minhas panelinhas de barro (tão lindas), já não existem mais, minha boneca de louça está com os cabelos todos embaraçados de tanto ela tentar pentear, meu ursinho de pelúcia ainda está escapando pois eu escondo sempre quando ela tenta pegá-lo, mamãe me diz que ela não faz por mal, ela é pequena mas tem uns dentes bem afiados, já mordeu metade dos meus primos, ela é bem gordinha mas mesmo assim se arrasta com muita rapidez pelo chão, ela é um terror mas eu a amo e agradeço ao Papai Noel por ter me atendido naquele Natal."

 

E hoje, a menininha já é mãe e continua agradecendo pela família que Deus lhe deu. Muitas vezes nós fazemos pedidos, somos atendidos e nos esquecemos de agradecer! Deus sempre nos escuta e sempre nos atende.

 

Fortaleza , 02.12.2011

 

A MAGIA DO ENCONTRO

 

Dias há em que encontro rosas.

Noutros só encontro espinhos.

 

Há dias onde encontro a felicidade em meus encontros,

E nestes estou rodeada de alegria e da graça de “ser” feliz.

 

Por vezes o encontro é de amor,

E neste o olhar brilha, salta de contentamento.

 

Em outros o encontro é de pura tristeza,

Pela perda ou pela certeza da despedida.

 

E tem aqueles que é de puro folguedo,

Onde a conversa fluí límpida e gostosa...

São encontros de amizade onde o prazer

E a satisfação de estar junto é maior

Do que o tempo que não se vê passar.

 

Para mim um encontro tem sempre magia,

Pois traz em si o calor de um olhar,

Um leve aperto de mão, um abraço apertado,

Um sorriso sincero e a certeza de que

Foi realmente um prazer o encontrar.

 

 

Aurelina Farias

 

 

 

 

 

 

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s