s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Sirlanio Jorge Dias Gomes
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
sirlaniolanes@hotmail.com
Biografia

Sirlanio Jorge Dias Gomes

Sirlânio Jorge Dias,nascido na cidade de João Monlevade,Estado  de Minas Gerais,casado,pai de uma filha,Mharayzza Helena.Tenho 44 anos,e atualmente residindo no estado de Santa Catarina,sul do Brasil.Tenho Obras Publicadas no site de Escritores Recanto das letras.Sou ex aluno do antigo colégio do caraça que fica na serra de Minas gerais.


Poesia é...

A mais profunda percepção de si,

Pontes de emoções contruindo versos,

Portas que se abrem ao infinito,

Expressões de liberdade,

Gritando do coração á alma,

Vozes silenciosas confessas,

Viajando no navio da vida,

Nas águas profundas do eu,

Visionando o horizonte,

Atento as intempéries em seus laços,

Servindo ao majestoso tempo.

Poesia é ter sem nada querer,

E querer sem nada possuir,

O bem é um tesouro invísivel,

E o mal indivisível.

A poesia é infindável,

Flores multicores,

Nos jardins da singularidade.

                                              

                                  Sirlânio Jorge Dias Gomes

 

Hermético

Pó,

Poesia muda,

Desta vida mouca em seus contrastes,

Detritos desta existência absurda,

Calcada de rastros vis,

Forjas imundas de gentilezas,

Em seus laços de morte,

Aos consortes sepulcrais,

Vertendo injúrias insaciáveis,

Ávidos demônios,

De bocas infestas,

Devorando-se loucamente,

Em seus velórios híbridos,

Sagrados profanos rituais,

Tragicomédia aos olhos afogueados,

Paralelo inferno de almas santas,

Em seus altares de vento,

Elevando seus cálices tempestuosos,

Levante de horrores capitais,

Vozes famintas de escuridão,

Em seus tons maledicentes,

Cantos de escárnio iludente,

Convite maculado de covas decadentes,

Vasto deserto de ignobéis parasitas,

Em seus refúgios enigmáticos.

                                      

                                           Sirlânio Jorge Dias Gomes

 

Orgia

 

Aflita consciência,

Fenece,incendeia;

Oprimida teia,

Tripúdio delito,

Vício disforme

Ritual abstrato,

Íntimo corpóreo,

D'alma reclusa.

Profana anarquia,

Juízo idólatra,

Arrastando dores,

Faces chorosas,

Premissas silenciosas.

Solilóquios penosos,

Pungentes paixões,

Manifesto pensar,

Centelha aterrorizante,

Da vida e da morte.

 

                          Sirlânio Jorge Dias Gomes

 

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s