s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Mara Teresa Hellmeister Fornaciari
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
MEU QUADRO

Se eu pudesse segurar o tempo,
certamente o prenderia num quadro com moldura
e o dependuraria na sala de jantar.
E todos os dias, durante todas as refeies,
eu olharia para o quadro
revivendo os acontecimentos,
dando at um jeitinho naqueles ingratos
que me deixaram triste, com cara de dor,
se eu pudesse segurar o tempo.

Poderia tambm acrescentar mais cores
nos momentos de sonhos concretos,
dando mais vida ao primeiro amor
mais solidariedade ao amigo do peito,
se eu pudesse segurar o tempo.

Faria que meu espao cotidiano
tivesse no centro uma rvore ainda maior
bem florida e bem amada
cmplice das minhas alegrias, dos meus medos
e dos desencontros e dos desalentos,
se eu pudesse segurar o tempo.

Minhas fantasias esvaem-se sombrias
porque o tempo no me espera
porque eu sempre tenho pressa
porque eu no sei como segurar o tempo.

Mas uma coisa bem aqui dentro
parece que me acalma e me consola
mostrando-me que o quadro da parede
com moldura bonita para segurar o tempo
eu posso v-lo sempre, sempre
porque a imagem dele ficou impressa
de tanto eu ter querido segurar o tempo.

JABUTICABAS

Parecia com um outra qualquer,
mas aquelas florezinhas, quantas!
E todos os dias
a menina pequena que eu era
ia conferir com espanto
a rvore frondosa
que gostava de gua lmpida
que pingava gota a gota.
De repente, bolinhas verdes
da noite pro dia surgiram grudadas
e eu fiquei parada, esttica
tentando entender o inexplicvel.
Surpreendi-me, porm,
quando naquela manh
o verde ficou negro
reluzentemente negro
magicamente negro.
Havia ali centenas de espelhos
revelando meu doce espanto,
porque aprendi sem querer
que o brilho era doce,
sumarento.
S bem mais tarde soube que h brilhos e brilhos
e que, infelizmente,
nem todo brilho sedutor
doce
porque nem sempre
cultivado gota a gota.

FAMLIA

No cabe apenas no porta-retrato da sala.
A famlia uma verdade
doce-amarga
na rotina sem gosto de domingo:
discusses inevitveis -
exploso
confisses aos sussurros -
emoo
coraes petrificados -
solido.
verdade to sublime,
que afasta rumores estranhos
e adota linguagem cifrada
e funde laos rebeldes
e perpetua sagrados vestgios.
o estar-junto querendo ser livre
o estar-s sentindo saudade.
o quadro mais belo da alma
onde difcil penetrar
pois a foto tende a ficar l
at sempre
impregnada
amarela
fotognica
famlia.


biografia:

Maria Teresa Hellmeister Fornaciari
, paulistana, nascida em 15 de abril de 1954, cursou Letras e tornou-se Mestre em Lngua Portuguesa pela Pontifcia Universidade de So Paulo. Sempre colheu os detalhes suprfluos do que a seduzia, com os quais formou idias e construiu poemas, procurando chegar ao fundo das coisas. Acreditou que a distrao lhe mostrava a verdade e, com sua ateno desatenta, anotou o que via, devolvendo, depois, sua viso enternecida por meio do texto, na folha em branco. Atualmente, como professora de Literatura, procura perscrutar os segredos da palavra escrita, para que cada vez mais pessoas possam sentir-se privilegiadas com a vivncia dessa arte mgica imensurvel.

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s