s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Hugo Luiz de Souza
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
h.l.souza@hotmail.com
Biografia

Hugo Luiz de Souza

Nasceu em Porto Velho, Rondônia, no dia 15 de janeiro de 1957, é o terceiro filho de sete irmãos. Aportou com seus pais Luiz Vicente de Souza e Ana Andrade Braga de Souza, em Castanhal, quando tinha apenas um ano de idade. Escritor membro da Academia Castanhalense de Letras – ACL. Assistente Social.

Obras lançadas do autor:

“Elisa” romance, (2007)

“Interior a força dos sentimentos positivos”, (2009)

Trilogia sobre a cidade de Castanhal: “Castanhal e suas raízes: Evolução de uma cidade” história política, 2011; “Castanhal e suas raízes: Outras histórias” história política, 2012; “Castanhal e suas raízes: O passado presente” história política, 2013; “O tempo, o vento e outros versos” Poesia, 2014.

 

Dois faróis

 

Às vezes nossos olhos se encontram...

E feito dois faróis

Entre lâmpadas, Refletores,

Facho de luz,

E fortaleza em torre,

Eles se misturam e têm a mesma voz.

 

Requerem a mesma direção,

Para todo o sempre.

Desejando mais do tempo,

Abrem o caminho ao avulto

Pulsar de dois corações,

Que se dilaceram.

E cada um de seu jeito morre,

Feito ondas vulneráveis do mar

Se arrastando enfadonhas,

Até certa torre.

 

 

Ilusão ( Do livro: “O tempo, o vento e outros versos”)

 

Ninguém mais saberá o sonho que sonhei,

Além de você e eu.

Que nossos desejos fiquem presos

Entre o finito e o infinito

De um pedaço de noite que o destino nos deu

De presente para ser vivido nesse peque no espaço de tempo,

Por paixão, por amor ou por ilusão,

Que vou lembrar não sei por quanto tempo.

 

 

Tenho sede ( Do livro: “O tempo, o vento e outros versos”)

 

Tenho sede do teu amor sereno,

Tenho sede de ti, moça menina,

Do teu corpo moreno.

Da tua aura, equilíbrio da minha alma

Que me abraça sedento

E me deixa menino.

 

A ti, deveras, o teu princípio,

Sempre correr em tuas veias

A mim o caminho de prosseguir,

Com minha sede primeira:

O teu amor, por vezes, o meu delírio,

Luz que me aflora e me faz seguir.

 

 

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s