s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Pedro Miguel Campos
Nacionalidad:
Portugal
E-mail:
Biografia
Dentro de mim


Podes, se quiseres
Prender-me a ti
Com os laos do silncio
E abraar-me nas ondas do teu mar
E fugir-me
E escapar-me
Depois de me capturares
No silncio murmurado da gente que passa

Podes ser-me
E podes conter-me...
Na inegvel ausncia do esprito
O clamor de questionar sobre o mundo
Sobre Deus.. E a natureza
Sobre ns
Sobre tudo..

Podes fazer-me parte de ti
Eloquentemente...
Em ti...!
Perder-me em ti...
Cair em ti...
Dormindo em ti...!
Dentro de mim...

De mim.


ramos dois


ramos dois
Unidos na dana trapezista dos sentidos
Abraados no recanto da sala...
Onde a luz j no chegava...
Numa trama de iluses... de gestos... de rostos...
Unidos em ns
E esquecidos dos outros...

ramos dois
Perdidos na incerteza do que ramos...
Na natureza do que ramos...

ramos dois
Dois corpos sentidos... entre as tulipas de um jardim de inverno...
Entre o fascnio de uma melodia suave... e terna... e meiga... e envolvente...
No fim de uma noite...
Ou no alvorecer de um dia...
ramos a chama ardente...
Tapada na vela do silncio...
ramos a coberta de jasmim...
Num patamar de ausncia...
ramos ns...
Enquanto sonhvamos...
Dormindo...!

ramos dois...
E assim ficmos...
Entre os sonhos partilhados...
E os poemas dispersos...
Os pensamentos rarefeitos nos olhares...
Os papis abandonados no cho...
E as cartas rasgadas... numa saudade... do presente...
De tudo...

ramos dois...
Sonhadores de ns mesmos...
Antes do alvorecer da manh...

Antes de acordarmos do sonho...
ramos dois...

Sim...
ramos...



Eternidade


Ouve-me...
Quero que me oias...
Quero que me oias e escutes...
E que te escutes a ti prpria....

Quero que corras...
Que corras pelas estradas e caminhos do sortilgio e da fascinao
Sem que para isso tenha de haver pacto ou conveno
Que o permita acontecer...
Que te permita aconteceres-te a ti mesma...!

Quero... que sejas livre e espontnea
Que sejas solta e imensa, incontrolvel e intrmina...
Aberta, imune, disposta a tudo... e a mais... a muito mais...

Quero que sejas copiosamente etrea, difana, celestial...
Que sejas leve, suave, subtil, delicada...
E que voes como gaivota acompanhando cada caravela a caminho do indistinto, do infinito...
... A caminho daqui...

Quero que vivas e que sejas...
Quero que vivas e que sejas dentro do teu prprio ser...
A distncia prpria entre o sonho e a criao
A distncia vaga e ambgua entre a quimera e o devaneio
Entre a obra e o criador
Entre o tudo e o nada... no limiar da loucura...

Quero que existas e estejas
Dentro de toda a criatividade imanente...
Dentro de todas as canes... de todos os livros, poesias e romances, contos e histrias, retratos e fotografias, pinturas e estilos artsticos... estilos de vida... e de todos os tempos...

Quero que vivas e ames... chores e sofras...
Nessa plancie pejada de movimento e sensualidade que o teu corpo, onde a volpia e o prazer te do alento e firmeza em cada dia...

Quero-te simples, genial, corajosa, amada e amante
Vibrante, trmula, sfrega de desejo...
No intuito, nsia e desgnio da nossa histria...
Entre as fantasias e o poema inspirado pela lira e musa de todos os tempos...
Por tudo...

Quero que tenhas a cor dos versos da vida...
E os lbios em labareda viva do fogo ardente dos teus olhos
Que me queimam e laceram em movimentos cleres e efmeros
Como a embriaguez de uma loucura... ou a ruptura de um gesto perptuo, repleto de repleto...!

Quero que te aproximes e me respondas...

Quero que sejas profundamente minha...
Excelsa e serena, exuberante e plcida, sbia e louca, singela e pura, felina e flutuante, rio e ria, mulher e menina, chuva e neve, arrepio de gara, sacudir de cisne, canto de poetisa, vrtice de eternidade... e tudo... tudo o que podes ser...

....Ah...

...Responde-me...

Espero que possas sentir... e ser... e amar... e crer...
Como beno de um sem fim de religies ou cultos e crenas, doutrinas e leis, devoes e rituais, pragmas e preceitos...

E que me oias... e respondas...

... Responde-me....!!

No permaneas no silncio apagado e incerto
Vo e desprovido de compromisso e de nimo .... e de alma... e de sonho ... e de salmo...

... No..!!
.. No morras... dentro de ti...
E responde-me no caminho para o ontem... e para o hoje... e para o nunca suposto ou pensado...

Porque eu...
Eu estou aqui...
Na linha que dispersa o mundo tempificado e mensurvel, daquele que se no pode medir... nem julgar... nem mesmo criar...

Porque eu....
Eu... estou aqui...
Para sempre... na eternidade...
tua espera...!


Biografia:
Pedro Miguel Campos


Deram-me o nome de Pedro Miguel Marques Moo Baro de Campos, do qual fao assinatura artstica Pedro Campos.

Nasci em Lisboa no ano de 1983 durante a Primavera, no dia 11 de Abril. Desde a que tenho crescido e aprendido tanto e tanto sobre o mundo e as pessoas e os animais e os instantes que passam aqui...! Escrever para mim um acto de aprendizagem, de paixo, amor e fidelidade. Um acto que acontece e me acontece quando me sinto sentido no gesticular eloquente da juno alqumica das palavras... e das emoes... dos pensamentos... e das sensaes... ali a meio sorriso... entre a Praa do Ontem e a Estrada do Sempre...!

Lembro-me que me apaixonei pela escrita aos 13 anos de idade. At a, ouvira sempre histrias e aventuras contadas pelos meus avs e pais. Sempre essas histrias me encantavam e deslumbravam, umas vezes pela aventura vivida, outras vezes pelo mistrio que nelas existia. De h alguns anos para c tenho sido eu a criar tambm algumas histrias, desde histrias para crianas at romances e dramas. Para alm da prosa, escrevo poesia e por vezes aproveito-a para a composio de msicas. Sempre adorei msica e hoje fao dela uma outra faceta da minha vida, a de composio musical. Ao longo do tempo fui tendo algumas experincias: com 17 anos fui convidado para ir a algumas escolas fazer palestras sobre a minha poesia e os meus livros, o objectivo essencial desse convite era a desmistificao da poesia e da figura do poeta. Escrevi o meu primeiro livro de poesia com 15 anos, o segundo com 16 e a partir da normalmente tenho escrito dois livros de poesia por ano, tendo neste momento cerca de 14 livros de poesia escritos. Relativamente prosa tenho dois romances escritos, um livro de contos e ainda um livro de ensaios sobre o mundo e sobre o pensamento. Contudo nunca publiquei nem sequer enviei nenhum trabalho meu para nenhuma editora. Alguns dos meus livros so editados e impressos por mim e distribudos de mo em mo, em pequenas quantidades. Para alm de tudo isto, tenho participaes ao longo dos ltimos anos em diversos sites na Internet, assim como em Jornais e Revistas. Participei ainda na Comunidade Sonhos de Poeta, na Antologia intitulada Poesi@.

Actualmente estou a frequentar o ltimo ano da Licenciatura em Professores do 1CEB na Escola Superior de Educao de Lisboa, possuo duas pginas na Internet e dois Blogs. Sou tambm membro da SaneSociety e mais recentemente dos Poetas Del Mundo, partilhando os ideais do seu Manifesto.

Mas... para alm de tudo isso... sou um sonhador... um amante da natureza... e do mundo... apaixonado pelos instantes, pela reflexo, pelas pessoas e pelas artes.

Sou um cidado do Planeta Terra e tento ser... a cada dia que passa... um livre-pensador... crente no futuro, um optimista presente de todos os tempos, um aluno aprendiz do mundo, das coisas, de tudo e de nada... tento... ser .. feliz...assim...!

Se sou poeta ou no... se escrevo bem ou mal... no sei...

O que sei que gosto do que fao... e desejo... faz-lo sempre... na saudade que j sinto do que ainda no foi....! O que interessa ser-me eu mesmo. ser eu a minha poesia.

At sempre..

Pedro Campos

pedrobaraocampos@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s