s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Leda Galvo de Avellar Pires [Cnsul - Botucatu - SP]
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
VULTOS AO ANOITECER

Foi assim... talvez no fosse bem a hora nem o lugar,
mas nossos lbios se uniram em beijo ardente.
Nossos corpos se enlaaram, senti enternecer o seu olhar, seu corpo fremia e seu suor brotava levemente...
O calor do desejo se espalhou como em prece
e se expandiu em ondas. Tu te tornaste predador e eu a caa
e os que passavam, fitavam-nos surpresos
ao verem nossos vultos atravs de uma vidraa.
ramos amantes na gaiola do amor, ento bem presos.
Mas... quando mais tarde fechamos as cortinas
suguei-te como a abelha ansiosa suga o mel
e, depois cansados, exaustos, lgrimas pequeninas
rolaram... sentindo-nos atores, cumprindo cada um o seu papel
.............................

ESPALHANDO ESTRELAS

Quero sair por a
espalhando estrelas
azuis, douradas, prateadas...
Estrelas que adornem a fronte
da menina feia e triste;
estrelas que faam brilhar
os olhos daquela velhinha
que viu os filhos crescerem
- e sumirem -
na poeira dos caminhos;
estrelas que faam sorrir
a menina aleijada
que todas as tardes, da janela,
observa a crianada
brincando de pegador;
estrelas ternas que consolem
a moa que perdeu a virgindade
e que nunca pde ser me;
estrelas que entrem no barraco
e sirvam de cobertor
pr famlia Joo-Ningum;
estrelas de faz-de-conta
pr botar nos sapatinhos
dos que esperam, como eu,
a NOITE que nunca vem.
.............................

SOLAR PARA UM AMIGO
Ao meu grande amigo Cludio Ferrari Righi

Porque s meu amigo, acho que mereces um solar:
frontispcio branco, gregas as colunas
e amplos sales onde bailaro teus sonhos.
No teto, alto-relevos de estranha beleza
simbolizando o encanto de fadas e de musas.
Ladeando o solar, rvores frondosas
onde cantaro os pssaros que tu amas tanto.
Diante dele, canteiros de rosas,
rosas vermelhas para a que elegeste
como tua amante-amada e feliz rainha.
Para chegar at ao portal, a passarela
sob a qual passa um riacho, lmpido berrio
de carpas que danam um bailado lindo
enviando nos reflexos dourado-prateados,
mensagens de amor e de euforia.
um solar de sonhos, sei, mas para um poeta
o sonho mais que vida: uma eterna melodia.

biografia:

Leda Galvo de Avellar Pires
nasceu em Lavrinhas, Estado de So Paulo, Brasil. viva, funcionria aposentada da Faculdade de Medicina de Botucatu - Unesp.
Est residindo em Ubatuba [SP] embora tenha residncia tambm em Botucatu.
formada em Jornalismo - Mtb 30620 - pela Universidade de Taubat [SP]- Unitau.
Ttulos: Membro da Academia Botucatuense de Letras, Artes e Cincias; Scia Efetiva das Associaes: dos Escritores do Amazonas e dos Escritores e Poetas Botucatuenses. Scia Efetiva da Unio Brasileira de Escritores - Seo de So Paulo.
Atividades literrias: Livros 'Quatro Tempo de Poesias' e 'Infncia, Exlio e Saudade - Trs Temas e Um Poeta'. Em fase de Diagramao: 'Uma Famlia Paulista'.
Participao em inmeras Antologias.
Trabalhos na Internet:'Apostila Base de Teatro' e, 'Vampirismo' [em andamento, no site do Luna e Amigos.
Homenagem: Biblioteca Leda Galvo de Avellar Pires, na Sede do Departamento dos Servidores Aposentados da Associao dos Funcionrios da Unesp do campus de Botucatu - DAP-ASU.
Outras atividades: Membro da Tribo Cuesta: Cooperativa de Bens e Servios Tursticos [Botucatu]; Grupo Convivncia, liderado por Elvira Marins, esposa do escritor Francisco Marins.

ledagalvao@yahoo.com.br

http://geocities.yahoo.com.br/leda_galvao/indice.htm

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s