s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Nelson Martins
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
nelsonmartins35@hotmail.com
Biografia

Nelson Martins

Nelson Martins nasceu em Camaquã-RS, em 1974... Reside em Porto Alegre, capital dos Gaúchos desde 1986, garoto ainda. Tem, na poesia, sua arte predileta, escrevendo há décadas. Participou de diversas antologias publicadas pela Casa do Poeta Rio-Grandense e Editora Alcance. Através dessas entidades participou de diversas Feiras de Livro do Rio Grande do Sul.

Poesias sem Fim é seu primeiro livro individual, mas já está no preparo de um novo, pois acredita que a sensibilidade é inesgotável no poeta. Por isso mesmo entende que este sentimento, seja em formatação de verso ou de pensamentos poéticos cumpre a mesma função de levar emoção às pessoas.

 

Quando alguém canta

 

Quando alguém canta

Os pássaros se espantam nas árvores

As flores exalam seus perfumes no ar

                - Como por encanto.

 

Quando alguém canta

As lágrimas se recolhem no peito

De quem ama, o coração se cala

                - Como por encanto.

 

Quando alguém canta

Na lembrança de um ser humano triste

Só um sorriso dança...

Tudo se encontra/E se desencontra

                - Como por encanto.

 

Quando alguém canta.

 

 

Sou só poeira

 

Eu sou só poeira

Deixado na madeira

Deixado pelo vento minuano

No tempo... No Pampa

E quando ele quer me ver

Sofrer novamente

Ele volta me abraça...

E simplesmente

Leva-me para outra madeira

 

O mesmo vento que me da o ar

Que me tira o ar!

 

Eu sou só poeira

Deixado pelo amor

Deixado no vento minuano

Perdido no tempo

Perdido no Pampa

E quando ele quer me ver

Sofrer novamente

Ele volta e me abraça...

E simplesmente leva-me

Para os braços de outra pessoa

 

O mesmo amor que me da o ar

Que me tira o ar!

 

 

Faces

 

De mil faces

De mil vozes

O mundo está cheio.

Mas de sorrisos sinceros

De palavras verdadeiras

Me ecoa um vazio por inteiro!

 

 

“No universo das estrelas o poeta

No universo da poesia as estrelas!”

 

 

“Homens; pequenas esferas...

Trabalhando no relógio, MUNDO.”

 

 

“Embora me digam... Que meus olhos são azuis

Eu ainda vejo as coisas em preto e branco.

Mais preto do que branco.”

 

 

“Sou como tantas árvores que secam

Em meio à multidão.

Mas renasço a cada amanhecer

Com um novo amor no coração!”

 

 

“Prefiro morrer louco com minhas loucuras

Que viver submisso às tuas loucuras!”

 

“Tenho mil e uma idéias

E uma só vontade

De mudar o mundo

Mas essa vontade

É maior que todos

Os meus sonhos.”

 

“Mais que tudo nessa vida, ainda o amor me conforta

E para ódio, eu tranco a porta!” 

 

“Uma mente nos livros

Não é uma mente presa

Mas sim uma mente livre!”

 

 

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s