s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

RENATA EMILY FONSECA RODRIGUES
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
remilyficcionista@ig.com.br
Biografia

RENATA EMILY FONSECA RODRIGUES

Renata Emily, carioca, nasceu em 20/05/1980.Professora.Graduada em Letras - Português/Literaturas pela Universidade Estácio de Sá, Graduanda do curso de Pedagogia da Universidade Federal Fluminense, Pós-graduanda em  Língua Portuguesa e Orientação Educacional pela Cândido Mendes Faculdades Integradas AVM . Obteve o Terceiro lugar no I Prêmio de Artigos Acadêmicos em 2011 com o artigo: "Mulher - Um produto transfigurado e renovado na MPB".

 

POETISA

A arte só faz versos: só o coração é poeta.
                                      André Chénier


Pudera eu ser poetisa

Da vida, da arte

Da dor e da alegria

Que se sabe

Que se sente

Permanece, mostra e surge.

A todo tipo de gente

Quisera eu ser poetisa

Ver na pele a aberração do público

Do leitor Sagarana

Desejara eu (des)agradar pessoas e pessoas

Que conheço e desconheço

Quisera eu ser poetisa a viajar

Na história complexa e colorida

Do universo

Pudera eu ser poetisa ao inverso???

Ser poetisa

Somente Poetisa

 

 

MÃE

“Minha mãe era mui bela/- Eu me lembro tanto dela,/ De tudo quanto era seu ! / Minha mãe era bonita,/ Era toda minha dita, /Era tudo e tudo meu ”

Junqueira Freire


À minha querida avó Maria Emilia Martins Fonseca - 

Pessoa que mais me conheceu e enterneceu nesta vida.


Joia de ideias
Conjunto de epopeias
Idosa ou moça
Tudo a mesma cousa
Alimento do filho
Proteção contra
O frio
Ternura e esperança
Para a pequena criança
Mãe da bondade
Mãe do amor
Contraventora das aventuras
Apaziguadora da dor
Baluarte nas horas desalentosas
Barreira contra o maléfico vento...
Jeitinho dos contratempos
Mãe 
criatura boba e caridosa
Mãe
Nossa forte,frágil, doce e amarga
Rosa.
 

 

 

 

Poema pra Capitu

[e para o ficante Bentinho ]


Sorri Capitu
Tu nasceu assim
Mulher
No século XXI
Senta Bentinho
E pensa , e lima , e sofre
E se auto-flagela
Capitu trabalha, batalha
Cai na gandaia
Capitu não é privada
E saiu da privada do século XIX
É tão mutante
Que se confunde
Capitu-Pagu, Capitu-Chiquinha Gonzaga, Capitu- Leila Diniz,Capitu-Rita Lee
Capitu- Elis Regina, Capitu- Hilda Hilst, Capitu-Clarice Lispector
Capitu-Clara Nunes- Saravá, Capitu-Cássia Eller, Capitu-mulher-transgênero
“Uma tigresa de unhas negras e íris cor de mel”
Capitu canta e renega o folhetim
Bentinho singular
Capitu plural
Usa os olhos como as outras partes do corpo
E fica de ressaca conscientemente
Capitu Mistura Fina
Hoje Bentinho por rechaça secular
Se recicla, retrata-se
E pensa :
“É doce morrer no mar”
Ao ver os olhos de ressaca.

 

Biografia:

Participou por meio de contos e poemas em  antologias diversas:

 

- CBJE (Câmara Brasileira de Jovens Escritores):

 

  1. Brasilidades.Obra: Poetisa. Ano: 2014.
  2. Antologia de poetas brasileiros contemporâneos. vol. 112. Obra: Mãe. Ano 2014
  3. Dia nacional da poesia - edição comemorativa. Obra: Poema para Capitu ( e para o ficante Bentinho). Ano: 2014
  4. Contos de amor & desamor. Obra: Amor, amor. Ano 2014.
  5. Livro de ouro da poesia brasileira contemporânea. Obra: A mulher do artista. Ano: 2014
  6. Contos livres. edição especial 2014. Obra: Lembranças. Ano: 2014
  7. Canta brasil. poemas selecionados. Obra: Marcha da segunda-feira. Ano: 2014.
  8. Xeque-mate. Contos selecionados.Obra:A moça.Ano: 2014.
  9. Amor em sol maior - Poesias. Obra: Amor de verão. Ano: 2015.

10. Antologia de poetas brasileiros contemporâneos.vol.122. Obra: Perdoa. Ano:2015.

11. De verso em verso- poetas brasileiros. Edição Especial: 2015.Obra:Nas ondas do mar. Ano: 2015.

12. Antologia de poetas brasileiros contemporâneos.vol.123. Obra: É carnaval. Ano: 2015.

  1. 13.  Antologia de poetas brasileiros contemporâneos. Vol 124. Obra: Pulsa um atabaque. Ano: 2015

14. 100 grandes poetas brasileiros. Edição Especial. 2015. Obra:  Sentimento preto e branco

15. Contos Fantásticos. Edição Especial 2015. Obra: A menina da lanterna azul

 

- Litteris:

 

16. Antologia Fazendo amor com a poesia. Obra: Palavras.  Ano: 2014.

  1. 17.   Antologia A matriz da palavra. O Negro em Prosa e Verso. Obra: Porão de um navio negreiro. Ano: 2014.

 

 

 

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s