s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Caio Lucas
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Poema 0585 - Meus delrios
by-Caio Lucas

Repouso meu corpo depois do amor, antes beijo o vazio de sua boca,
deixo que as luzes sigam dos meus olhos aos seus desejos,
toco o pedao de carne inexplorada, a pele que queima, o fogo que exala,
at o perfume ser abandonado no ar do quarto de amor em quase silncio.

As vidraas ficam embaadas de uma nvoa interna dos corpos,
somos alegorias das vontades que o prazer impe,
eternos nas juras que a paixo nos faz dizer,
barquinhos de papel nas ondas violentas do teso que aflora a pele nua.

Hoje aprendi a voar, a sentir as palavras no meio do beijo,
imaginar a paixo, assim como nos sonhos de uma noite vazia,
quero-me rebelde, me fao adolescente, apenas contesto o amor,
nego a ser mais humano, amantes no so normais, apenas amantes.

Derrame meu melhor vinho sobre o corpo, deixe a luz entrar na pele,
faa-se mulher presente, amante de todas as cores e brilhos,
quero meus olhos ofuscados, a respirao ofegante, as mos trmulas,
assim como nas noites que meus desejos tomam-na de um prazer louco.

Tome minhas mos, coloque-as entre seus seios, esconda-as,
quero correr seu corpo, marcar cada pedao pelos meus dedos,
jure tudo que um dia sonhou, realize todas as suas promessas,
deixe que lhe d os desejos, o prazer, o xtase e depois a paz.

Somos o tempo, a espera, a noite e o dia, os reencontros,
fui eu a hora que parou no ponteiro prateado da lua cheia,
quero seu ar, o perfume que exala do seu sexo, a mulher que deita;
somos, se quiser, os sonhos, as festas, a paixo, o amor que ama.

03/02/2006

Poema 0584 - Fale de ti
by-Caio Lucas

Quando voltar, me fales de ti, do amor, de ns,
daqueles sonhos que pararam no meio do sono,
dos eternos que no passaram de uns poucos dias,
fales do amanhecer, mas quando eu bater na tua porta.

Ontem foram ventos que no fizeram tempestades,
nenhuma msica ficou gravada, nada ouvi de amor,
pensei em voltar mais cedo, os caminhos estavam fechados,
testemunhei todos os gozos de amantes que no eram os nossos.

Sou gua de um rio que no tem margem, no tem fundo,
apenas me destruo, minha carne fica impura longe da tua,
as lgrimas no tm sal, apenas escorrem por meu rosto,
at voltar a ti e falar de amor, at querer minhas vontades.

Amanheceu! Os sinos tocam no alto de todas as torres;
nos mares, as ondas param no meio, a luz volta ao horizonte,
no morrerei por teu amor, talvez me mates, talvez me ames,
nada sei, antes de voltar e falar de ti, de ns, do amor...

03/02/2006

Poema 0582 - Crena
by-Caio Lucas

Creio nas portas do cu,
nas chaves do corpo,
na luz d'alma que no apaga,
na melodia que vem do espao
e explica o amor.

Hoje me sinto amante,
o dia, a noite,
no quero entender,
sinto a paixo,
aqui onde tocou.

Tem horas que sou s,
como o dia no deserto,
a gua que flui da terra,
o sonho que no passa,
o insone na madrugada.

Hoje abri a ltima janela,
minhas palavras so sol,
buscando o carinho da lua,
o corpo acelerando,
a paixo s minha.

Estou escancarando o amor,
deixei tocar a ultima cano,
queimei a vela que restou,
o tero na mo, na boca a reza...
estou pronto para amar.

Meus desejos so de prazer,
voltar todas as noites ao corpo,
ternamente beijar bom-dia
a cada minuto que me amar.
Eterno crer no cu e no amor.

02/02/2006

biografia:

QUEM SOU ?... : - Caio Lucas -

1 - a] Nome -;- Idade [o ano de nascimento facultativo
a] - :Caio Lucas 28/05/1948
b] Profisso
b] - :Comerciante
c] Morada [no publicamos endereos de e-mail]
c] - :So Paulo - SP
d] - Quer falar um pouco da terra onde mora ?
d] - :So Paulo aquela cidade que uma delcia de morar, de viver, construir alguma coisa para o futuro.
Sou apaixonado por esta cidade, onde voc encontra de tudo, at um aprendiz de poeta chamado Caio Lucas!

2 - a] Quando comeou a escrever ?
a] - :Sempre escrevi, desde antes de saber ler
b] Teve a influncia de algum para comear a escrever ?
b] - :Temos sonhos e eles nos levam a escrever
c] Lembra-se do seu 1 trabalho literrio [se puder, indique o ttulo]
c] - :No lembro mais
d] Foi divulgado [como]
d] - :Tudo comea pelos amigos...

3 - a] Tem livro [s] impresso [s] [editora e ano] ?
a] - :Tenho, Letras de um Poeta, editora Scortecci, 2004, e participao em outros
b] Tem livro [s] electrnico [e-book ? [editora e ano]
b] - :No, s poucas participaes em alguns, inclusive no C entre ns/ dia das Mes
c] Projectos literrios para este ano e para 2005 ?
c] - :No tenho nenhum projeto para o futuro, apenas escrevo...
d] Como vo ser editados ?
d] - :No sei...

4 - a] Fale-nos um pouco de si, como pessoa humana ?
a] - :Sou um homem extremamente simples, de modos simples, a vida simples, por que mudar?
b] Como Escritor [a] ?
b] - :Escrevo sentimentos, paixes, amores, vidas em comum, escrevo Caio Lucas, literalmente.
c] Para se inspirar literariamente, precisa de algum ambiente especial ?
c] - :No, a inspirao est dentro de voc
d] Tem prmios literrios ?
d] - :No ganhei nada, at duvido que me lem.

5 - a] Tem Home Page prpria
a] - :www.caiolucas.mayte.us
b] Que conselho daria a uma pessoa que comeasse agora a escrever ?
b] - :No dou conselhos e nem fao crticas

http://www.pedemeia.net/caiolucas.htm
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=515

caiolucas02@uol.com.br

http://www.caiolucas.mayte.us/

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s