s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Vilson Barbosa Costa
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
vilsonbarbosaedicoes@hotmail.com
Biografia

Vou a pé pela estrada

Vou à busca de luz

Para achar talvez nada

Ou algo que seduz.

 

Para vida, ser vida

E com bem menos não

E com mais sentido

Pra seguir mais razão.

 

Vou chutando as pedras

Aliviando o caminho

Da minha caminhada

Busco água e bom ninho.

 

Peço a Deus que eu mereça

Um pouco de amor

Pra que menos padeça

Reduzindo a dor.

 

 

Vou a pé por ai

Eu não posso parar

Nem para os machucados

Penso ainda em chegar.

 

No asfalto talvez

O fardo alivie

Conto sempre até três

Antes que eu me resfrie.

 

E assim continuo

Enxugando o suor

Apostando ainda

Numa vida melhor.

 

Meu caminho é de pedra

Paus, buracos e mais

Abençoe Senhor

Minha busca de paz.

            Vilson Barbosa – 21/04/2010

 

 

“A Rude Infância ”

 

Eu estava recordando a minha infância

Na pobreza que passei lá no sertão

Com mamãe, o papai e meus irmãos

Pobres tempos que não deixaram saudades.

 

A carência era tão grande me recordo

Porque éramos simples minifúndio

Na terrinha pequeninha pro sustento

Um tormento pras nossas necessidades.

 

O serviço de pedreiro do papai

Quando tinha e a mamãe costurava

Na hortinha, um leitão, e umas galinhas

E no frio, mal vestido, que judiava.

 

Essa vida era difícil e amargava

Tinha escola, mas distante da riqueza

Quase sempre o alimento escasseava

E mamãe mal podia por a mesa.

 

E assim muitos anos se passaram

Mas diziam, há um mundo melhor por vir

Não desmanche a confiança e estude

Só assim poderá evoluir.

 

Maus momentos agradeço foram escola

Que pra mim foi bom e fundamental

Para ser o que eu sou com todas as bênçãos

E sentir-me vitorioso noutro astral.

 

Recomendo as crianças que me ouvem

Que não passam tudo isso que passei

Aproveitem as chances boas de agora

Pro futuro ser melhor do que eu falei.

 

Não adianta ganhar tudo em suas mãos

E não dar valor queira ir em frente

Desenvolva, nosso mundo necessita

De cabeças que ajudem tanta gente.

         Vilson Barbosa – 03/03/2010

 

“Princípios bons do Meu Pai”

 

Meu pai, eu me lembro bem

Quando eu era criancinha

Eu sentado no seu colo

Segurando as mãos minhas.

 

Falando-me certas coisas

Prevenindo do perigo

Ele era o meu herói

Meu companheiro e amigo.

 

Falava do seu trabalho

Das chances que eu ia ter

Também me dava exemplos

Caminhos a percorrer.

 

Com sua pouca instrução

Mas bons princípios me deu

Dizia meu filho estude

Pra não sofrer como eu.

 

Recriminava mentira

Dizia alheio é sagrado

Comporte-se bem sempre

Mesmo não sendo visado.

Preserve sempre teu crédito

Trabalhe, seja honesto

É o básico pra seguir

A vida te ensina o resto.

 

Terás muitas surpresas

Ruins e também boas

Tenha calma e mantenha

Amizade com as pessoas.

 

Respeito tenha e exija

São esses os conselhos meus

Também a gente precisa

Boa relação com Deus.

 

Obrigado meu paizinho

Pra mim foi muito importante

Seu ensino e seu carinho

Fez-me ser menos errante.

 

Eu aprendi esse jogo

Com sua sabedoria

A lidar com água e fogo

Na tristeza e na alegria.

        

Vilson Barbosa - 27/03/2010

 

 

Auto Biografia
 
Vilson Barbosa Costa, nascido em 29/01/1956, na cidade de Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, berço da imigração alemã e criado em Encruzilhada do Sul. Dos 2 aos 15 anos, berço da imigração Polonesa, onde começou a escrever versos em 1968, inspirado em compositores da época. Mudou-se em 04/04/1971 para Porto Alegre. Cursou dois anos de SENAI, estagiou um ano numa fábrica de armas, passou no vestibular de engenharia mecânica, mas não prosseguiu devido a forte crise financeira na família. Trabalhou como vendedor ambulante, tapeçaria de couro e 31 anos e 6meses como técnico de manutenção de aeronaves da VARIG e FAB.
Aposentou-se e sem pausa prosseguiu na mesma função noutra empresa em Belo Horizonte desde 04/04/2007 onde ainda continua. Viajou por vários Países: Estados Unidos, Alemanha ,Portugal ,Inglaterra, Espanha, Venezuela Argentina, Uruguai, Peru, Paraguai, Tailândia, Indonésia, Malásia, Itália,15 Países em todos continentes latinos e por todo Brasil.
Teve cursos de tipos e qualidades de rimas, partitura, violão e teclado mas não exercita, pois gosta mesmo de compor melodias, mas principalmente letras.
Formou uma dupla, gravou cinqüenta músicas,
mas não comercializou.
Casou em 1984, teve um casal de filhos, enviuvou em 1998, Além de livros com mais de 1800 letras, lançará livretos com seu alto repertório de anedotas e piadas, e já a caminho um livro onde conta a sua vida desde o útero até os dias de hoje.
Agradece muito a Deus e aos bons princípios legados dos seus pais.


 


 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s