s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Mara Gomes
Nacionalidad:
Angola
E-mail:
Biografia
algum dia vir que seja natal [entre os ns altssimos do deserto]

algum dia desflorar o poema da justia que se preveja
nas palavras que se fizeram [por dentro

e eu criana ainda cante aqum
e o meu canto coincida com o [rubro das rosas que desliza.

1Jan.2006

a minha alma comea de um [templo tatuado.

sombra, comeam coisas a [tomar forma:
a flor, a seara, a mesa.

numa dico acesa alimentam-me [as aves.

quando eu me for embora
levarei o corpo desprovido de [promessas. a alma no.

15Jan.2006

agora s as rvores me dirigem

neste quase inverno mudaram a [nudez da minha boca

sou uma pessoa resumida s [rvores
[sou uma folha

vejo uma flor eterna a cair
e chamo-a

inclino-me sobre a minha pele [porque murmurei um nome

v meu amor esta msica no [pra de subir.

14/15 de Dez.2005

nota- este poema deve ser lido com o acompanhamento da faixa musical n 2] Lamentu I do cd Eurpedes Trojan Women, msica de Eleni Karaindrou da ECM Records, 2002.
mariagomes


biografia:

Maria Gomes
nasceu a 8 de Junho Benguela, Republica de Angola.
Vive em Portugal h 6 anos.
Tem poemas publicados no Jornal de Angola, em trs antologias de poesia portuguesa editadas pelo poeta Jos Flix e em revistas de poesia e traduo.
Participou na 2 Bienal de Silves, em Abril de 2005, em homenagem ao poeta Antnio Ramos Rosa. E participou no 'poema mais longo do mundo' denominado ' O Estado do Mundo', livro a ser publicado em breve em Coimbra, coleco Almedina.

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s