s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Andrea Cristina Lopes
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Faces
Por Andrea Cristina Lopes

Quem voc
que libera-me abstrata
em desejos matinais
que de to irreais
passam a submissos
quase uma poesia
breve, afoita, aflita
em doces doses de feitios?

Quem voc que desmancha
e lana-me para o alto
alm do azul
aqum s expectativas
alm do que ouso
a uma voraz vida
livre de sobressalto?

Quem voc que apascenta
representa minhas lutas
labutas, intentos, tentativas
e mantm-me viva
protegida at de mim
e no permite que eu pense
quando sagaz me convence
que me dista o fim?

Quem voc
esse ser ora luz ora breu
e que de tanto ser eu
se fez morada
nessa escassa poesia
quase ativa e meio viva
que ora habita em mim?

Reinveno
Por Andrea Cristina Lopes

Leva-me, sagrado e terno amor
Ao lugar onde repousam, lentos
E brandos de silencio, os teus passos
Sem pressa, sem mculas
Alheio, desatento de todo e qualquer temor

Colhe-me em fins ensolarados de tarde
Ante ao mar bravejo, ora em maresia
Repousa-me suave em teus braos leitos
Quando a noite insana levar-nos sorrateira
O novo e esperado dia

Revive-me, eterno amado
Na graceja esperana de que o frio se v
Traga-me tona, externa-me aos teus olhos,
Seja ento meu brilho
A captar as flores que a primavera dir

Inventa-me, amor
A qualquer luz, todo tempo, infinita chama
Sopra-me a vida, uma nota, sobre luz
Posto que esse dom, s possui aquele
Que se torna infinito enquanto ama

Olhos tambm passam
Por Andrea Cristina Lopes

Os olhos por algumas vezes passam
Breves se cruzam, liquefeitos e se vo
Mas antes, por instantes se estendem
Qual rios indo, claros, na mesma direo

So luzes midas, estrelas luzentes
Brilhando castos alegria de um sonho
Ou so pssaros em busca de ninho
Se o mar lhe brame, ignbil e tristonho

Algumas vezes o que passa o sonhar
Que desatento, displicente, enlevado
Pelo caminho se perde, nalgum lugar

Apartam-se os olhos do que foi sonhado
Passagem que o tempo se pe a guardar
Pousando-as, quimeras silentes no passado

Andrea Cristina Lopes

BIOGRAFIA
Andrea Cristina Lopes


Nascida em 07 de outubro de 1973, na cidade de Campo Mouro Paran, descobre j na infncia o gosto pela leitura. As histrias a transportam para um mundo particular onde tudo pode acontecer.

na adolescncia que comea a rabiscar seus primeiro poemas e tomando cada vez mais gosto por eles passa a escrev-los diuturnamente.

Autora do Livro 'NENFARES SOB O LUAR'. Libriana. Sempre em busca da harmonia e pelo belo fez com que encontrasse na poesia seu recanto mgico. Professora da rede publica no Paran, sempre ligada Educao e Escrita.

Atualmente, reside na cidade de Cascavel no Estado do Paran. Um lugar tranqilo, localizado bem no oeste do Brasil.

ESPAOS ONDE PUBLICA:

http://andreacristinaescritos.blogspot.com/
http://www.andreacristinalopes.prosaeverso.net/
http://www.paralerepensar.com.br/andreacristina
http://www.apoloacademiadeletras.com.br
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=4168
http://www.blocosonline.com.br/literatura
/autor_poesia.php?id_autor=1596&flag=nacional
http://novospoetasdobrasil.blogspot.com/

Twitter
@DeahCristina

flordelotuspoesias@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s