s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Ana Coelho
Nacionalidad:
Portugal
E-mail:
Biografia
Lgrima sorriu

Sorriu em mim uma lgrima
Vela no tempo fincada na pele.
Harpa de sonhos
Nas nervuras da terra.

Desabrocha um boto em flor
No orvalho regado no cho.

O vento acaricia o rosto
Num gesto fresco
Pouco a pouco
Na forma da boca.

Abrem-se na cor dos jardins
No fio da prata bordada
Na lgrima que sorriu.em mim!

As nuvens choram

Perguntei ao cu
porque choram as nuvens...
Ausncias da primavera
no vero que se despediu,
tecem madrigais impossveis
imagens fceis e ingnuas
no olhar de uma criana.

Atravessam o cu efmero
em vises da lua
no fulgurar das estrelas.

Viso potica...talvez

Ao ler esses desenhos agora
sentimo-nos adultos sem sonhos
na utopia de ver o branco do cu
sem lgrimas
que teimam escorrer na seiva da terra.

As nuvens choram
derramam emoes em libertao
a ver crescer as estaes.

Devagar
vo-se embora encostadas ao vento
...at que de novo o sol resplandea
na aurora amanhecida.

Flores de amor

Trs hoje
as flores que do vida
ao meu corao,
lrios brancos...orqudeas amarelas
...rosas vermelhas...

Trs agora
estou aqui
sinto o seu aroma
contemplo a sua beleza
se destaca o teu sorriso,
que me d amor e paz...

Trs agora...
hoje, estou aqui...
Amanh no mais quero flores.

Quero sorrisos
sem flores...

No corao
estar aragem de Outono
adejar ventanias,
nuvens sem lgrimas a voar
ao encontro da eternidade.

Nesse Outono
as flores estaro no jardim
as abelhas
saboreiam seu nctar...
Ai est o meu sorriso
at que possa de novo
encontrar o teu...
Com ele flores de amor.

Nesse dia
sorri para mim
sem flores
nem lgrimas...

S um olhar de amor
a saudade levarei comigo
para que a no possas sentir,
e vivas feliz,
at eternidade.

Ana Coelho

biografia:
Ana Coelho


Natural de Angola, a residir na Carregado, Portugal.
Nasceu a 20 de Novembro de 1969
Tem perfil em 3 sites de literatura e o seu blogue:
Escritartes,wordartfriend e luso poemas.
Dois blogues:
http://retalhosemocoespoesia.blogspot.com/
http://anacoelhoantunes.blogspot.com/

Interesses vrios ligados ao artesanato, tendo um trabalho j em fase avanada de painis com fotos trabalhadas e bordadas a ponto cruz. Foi membro duma banda filarmnica onde tocou clarinete durante 6 anos.

Com participao numa antologia TU C TU L.

A poesia sempre foi para mim um exerccio de leitura at ao dia em que me aventurei a escrever algo que fosse...
A timidez, um medo sem palavras, e afinal, a poesia outrora to insegura tornou-se numa forma amiga de sentidos e emoes, de hoje e ontem, de mim somente.

anacoelhoantunes@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s