s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Edolesia Fontoura da Rosa Andreazza
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
QUE MEUS DIAS NASAM LIVRES
[Edolesia Andreazza]

Que meus dias
Mesmo tendo as noites em que nada vejo
Nasam como se elas [as noites]
Nunca tivessem existido

E que dela [a noite]
Eu s me lembre da luz da lua
Que me seguiu silenciosa
Enquanto eu... [Andarilha]
Tentava ler as beiradas do abismo
Tateando com meus prprios ps

Sei que houve um ontem
[Ainda ouo o rumor]
Mas que dele eu me despea
A cada novo raio de sol
Que caia sobre mim

Cada hora que passou
Empacotei
Cataloguei
E enviei...
Que sigam livres!

Delas levarei apenas
Os abraos que dei
As pessoas que abracei
As coisas boas que aprendi
Os prazeres que desfrutei

Que meus dias
Mesmo tendo as noites em que nada vejo
Nasam como se ela [a noite]
Nunca tivesse existido

----------------------------------------------

MARCHE!
[Edolesia Andreazza]

Guie teus passos
Pelas batidas vindas do corao
No perca o ritmo
No se distancie da fonte do som
No encolha o corpo
No te envergonhes se a vida
Te ps a frente de um peloto.
O melhor entre vs
Seja o que serve!

Erga a cabea
Confie na vida
E marche...
--------------------------------------

A PLATAFORMA DO TREM
[Edolesia Fontoura Andreazza]

Doses macias
De realidade na veia

o povo
o p

Quem quer?
O toque
O grito
O gemido
O cheiro
O medo
A desconfiana no olhar?

Quem tem?
A grana?
A fora?
O poder?...
Me d!

Olhos famintos
De vida
De esperana
De tudo...

No sei!
No vi!
No sou daqui!

Passeio entre a plebe.
Me olham descrentes...

O que eu tenho
Que voc no tem?!

E eu me pergunto:
J fui assim ?
Algum dia
J fui vazia
J fui ningum?!

E o trem parte
Levando o povo pra longe

Quem essa multido?
O que so?
Sigo meu caminho
Sem olhar pra trs

Quero acreditar
Que apenas sonhei

Mas lembro os olhos
[Sem foco]
E os corpos
Sem destino
Sem direo
Sem dono
Sem funo
A se arrastar
Pela plataforma

Um dia
Algum trem
Levou a multido
Para o aqum
-------------------------

EU TENHO PRESSA
[Edolesia Fontoura Andreazza]

Eu tenho pressa!
Tenho urgncia
Para beber
O tempo que me resta

E no adianta
Vir me dizer:
Tu tens a eternidade!
Por que na realidade
Minha eternidade um dia

Sou luz fugaz
Que se desfaz
A cada anoitecer

Ontem fui uma
Hoje sou outra
Amanha...Quem poder dizer?

S sei
Que no prximo instante
J no existo mais...
J fui bebe
J fui criana
J fui aborrecente
[Hoje sou borboleta]
Mas...Serei velha?

Isso tambm
J nem importa
Atrs das portas
S ficam as fotos
Quadros de lembranas
Historias frias
Que ningum
Nem lembra mais

O que me animou
J se desfez...

Ento
No desperdice meu tempo!
Quero saber tudo hoje!
Quero viver tudo hoje!

Amanh?
No me interessa
Nem sei se estarei aqui

Hoje
Eu tenho pressa!...



BIOGRAFA:
Edolesia Fontoura da Rosa Andreazza
Sou casada, formada em administrao de empresas, tenho uma filha, escrevo desde os 14 anos.
Mas no eram poesias, tenho varios livros escritos [mas ainda no editados] sobre espritualidade.
Mas a aproximadamente 5 anos, comecei a 'ouvir', ler ou simplesmente acordar com poesias inteiras ressoando dentro da minha cabea, dai s tive que escreve-las, depois comecei a tambem sentir de maneira diferente as coisas e o mundo e desde ento escrevo incessantemente, ja tenho mais de 6 mil poesias escritas.
Sou palestrante e ministro cursos sobre espiritualidade, viagens astrais, desdobramentos, anjos e varios outros temas relacionados ao assunto.
No momento estou em fase de correo de dois livros de poesia para impresso.

Edolesia Andreazza
Caxias do Sul-RS
Blog: http://ooraculodapoesia.blogspot.com

edolesiaandreazza@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s