s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Sofia Manuela Ferreira Gonalves
Nacionalidad:
Portugal
E-mail:
Biografia

POEMA 1
Uma coisa que podíamos fazer
Eu e tu, tu e eu,
Não sei, tanto faz,
Certo é que em nada
A sociedade nos satisfaz.
Somos minoria com muito gosto,
Auto-estima, força e coragem,
A nós ninguém tira.
Ter vergonha de quê?
Para quê?
O Mundo vive entre quatro paredes fechadas,
Mas nós andamos fora delas
Como sendo filhos de Deus,
Somos livres
E reivindicamos essa liberdade
Sem exageros ou demasia
Assim é nossa maresia.

POEMA 2

Borboleta eu sou,
Pois enquanto danço,
Levito no ar,
Giro, reviro e viro,
Salto e rodopio.
Como é bom bailar,
Sensação livre de voar,
Tua alma libertar,
Teu espírito alcançar,
E expressar, expressar
A arte que toca no coração,
Trespasse tuas veias,
E vibra no pé,
Nas mãos, no peito,
Nos braços, nas pernas,
Todo o corpo remexe,
E á volta tudo estremece,
E nada acontece,
Pois tua mente esquece,
O teu pior,
E aumenta o teu melhor.
Por isso, dança e dançai,
Transformem-se em borboletas,
E voem,
Bailem, bailem e bailem.

POEMA 3

Peixinho prateado
Porque te descamas
Nesse mar salgado
E por ela chamas.

A sereia é tua noiva
De ti ela vai cuidar
E pelas profundezas do oceâno
Contigo vai mergulhar.

A harpa toca
Dolcemente leve
Como o vento se solta
Na maré de um dia.

Como caminha
a bela pequena
na areia fina,
sentindo o som dos búzios.

Ela se entrega á onda
e assim vai,
percorrendo longos rumos
até encontrar aquele peixinho
que por ela chama.

biografia:
Sofia Manuela Ferreira Gonçalves


1-Somos Livres
2-Dança Borboleta
3-Peixinho

AUTORA: SOFIA GONÇALVES

sofiag2009@live.com.pr

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s