s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Gilmar Pereira Lima
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
LTIMA CONFIDNCIA

A minha vida,
Flor margarida,
como fumo que esvai
Pelas narinas do tempo;
como o sopro do vento
Que no sabe pr'onde vai...

Vaga minh'alma to triste
Por um deserto medroso!
E a solido fria persiste
Pelo meu mundo assombroso!

Nesse existir transparente,
Em que me vejo afundando,
Guardo apenas o presente
Do teu perfume exalando.

A minha vida,
flor amiga!
como o sol do serto
Que queima se piedade;
como a dor da saudade
Que arde sem ter compaixo.

As formas exatas d'antes
No se repetem em mim:
Os sonhos voaram distantes,
Buscaram outro jardim.

Outrora, via minha vida
Em verde-blsamo deitada.
Hoje sou poeira perdida
No vo esquecido da estrada.

E desta vida,
flor querida!
Resta-me apenas deixar
Tudo sangrar, fenecer...
Sem jamais ter que sonhar...
Somente morrer... morrer.

***

_____________________________

COMO DOM QUIXOTE

Andei por mundos distantes
Enfrentei gigantes
Com minhas navalhas...

Fiz-me 'cavalheiro andante':
Pelo mundo, errante,
Venci mil batalhas.

Minha adorvel amada
Era como fada!
Minha 'Odissia'!

Razo de minha jornada -
Fora encantada -
'Doce Dulcinia!'

No sabes quanto sonhei...
Quanto desejei
Um abrao teu!

Imaginei um castelo
Num outono belo...
Teu peito no meu!

Oh, fantasias, fantasias...!
Vejo-me em meus dias
Pobre Dom Quixote

Que, lutando por amor,
Apenas lhe restou:
A Loucura e a Morte.

***
_____________________________

SONHO FERIDO

Deusa loura,
No mais sonharei
O que doura
Os lindos raios de sol
Nas tardes de arrebol.

Nunca mais tocarei
Ao luar
Ou jamais cantarei
Outro olhar;

Nunca mais olharei
As flores
Ou jamais falarei
De amores;

Pois passaste
Com suavidade e calma...
Mas deixaste,
No fundo de minh'alma,
Uma chaga sem cura
Que, por loucura ou sorte,
H de ser s a morte
Minha glria
E nica ventura.

***

biografia:

GILMAR PEREIRA LIMA
, nasceu no serto do Paje, no distrito de Vila Luanda [gua Branca] em Serra Talhada - PE. Iniciou seus estudos na Escola Reunidas Tibrcio Valeriano em Serra Talhada. Aos oito anos de idade mudou-se para a cidade de Cndido Sales, interior baiano. L, no Colgio Orlando Spnola, concluiu o ensino mdio. Anos depois forma-se em Letras pela Faculdade de Tecnologia e Cincias - FTC. Dedica-se ao magistrio desde 1993. sindicalista da educao desde 2002 e membro fundador do Sindicato do Magistrio Pblico Municipal de Cndido Sales - BA.
Poeta precoce, Gilmar escreve desde os nove anos de idade, quando comeou a sentir saudades de sua terra natal. J participou de vrios concursos literrios, destacando-se com a publicao de alguns poemas em duas coletneas no Festival de Inverno da Bahia promovido pelo COREC de Vitria da Conquista - Ba. compositor solitrio e tmido. Mas em parceria com Nilson Dias e Noel Barbosa comps vrias msicas, na maioria delas como letrista. Como compositor participou do Festival de Inveno da Bahia, Festival de Pavo e Festival Rio Pardo. Atualmente, divulga seus trabalhos no site Recanto das Letras e no seu Blog pessoal:
www.vendavais.blogspot.com.

gilprofessor@yahoo.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s