s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

CINCINATO PALMAS AZEVEDO
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
...ABRE AS ASAS SOBRE NS !

Nos bancos escolares aprendi
que o Homem feliz na sociedade
se tem educao e propriedade,
cultura e liberdade... eis o que li !

Mas vi -- vendo em irmos necessidade --
que num mundo de escravos um Zumbi
se luta morre em vo, pois sempre cri
que no h cidados... sem igualdade.

Se no mais existir fome nem guerra,
ainda que tardio ir raiar
um tempo sem misrias sobre a Terra.

Bem sei que a LIBERDADE h de brilhar
-- em todo canto e ptria, em nossa terra --
quando houver po e paz em cada lar.

'NATO' AZEVEDO
************************

MAR, DOCE MAR

Que escondes sob esse lenol azul,
sob essa imensido gelada de silncio,
sob a tua calma feita de gua, mar?
Que monstros e que tesouros ters?
Mas monstros no sero tesouros
enriquecendo nossa pobre rotina
e fazendo palpitar as nossas vidas?
E os tesouros no sero monstros
que destroem a nossa paz
e consomem as nossas almas?

Que tememos em ti, sereno mar,
de cavernas de coral e fsseis vivos,
cemitrio milenar de civilizaes afogadas?
No ser a vida de nossos antepassados,
seu exemplo, sua filosofia, sua Histria?
No ser o pavor de rever tudo o que perdemos,
os valores que esquecemos, tramos, negamos?
Que tesouros do Passado nos escondes, mar !
E que monstros, no futuro, tu esconders !
[em 24/agosto, 1985]

'NATO' AZEVEDO
***************************

TRANSUBSTANCIAO

Tempo demais se passa acumulando
riquezas e um poder que nos oprime
sem sequer ver que o pobre, ali vagando,
aguarda a caridade que redime.

E quando ao Mundo adeus ns formos dando
sem a nada levar, quase um crime
no querer se doar, transubstanciando
a alheia dor em f, gesto sublime.

Doemos nossos rgos que a partida
vira canto de amor, belo estribilho,
a dar alento gente desvalida.

Darei existncia raro brilho
ao transformar meu p em nova vida,
pois se doou -- inteiro! -- o Deus-Filho.

'NATO' AZEVEDO
***************************

biografia:
CINCINATO PALMAS AZEVEDO

Nascido no Rio de Janeiro em 1/10/1952, letrista e compositor, fao poesias desde os 15 anos e contos & crnicas a partir de l988, tendo publicado mais de 50 textos nos jornais de Belm e Ananindeua, cidade vizinha. Membro da UBT-Belm [Unio Bras. de Trovadores] e da ALA-A [Assoc. de Letras e Artes de Ananindeua] fui vencedor em 9 concursos nacionais de poesia/contos, tenho 51 Menes Honrosas em eventos literrios de vinte cidades em 11 Estados e 290 textos em jornais culturais e revistas de 52 cidades em 9 Estados. Estou em 14 coletneas literrias de 4 Estados, principalmente em obras da IGAABA Prod.
Culturais, da cidade de Roque Gonzales/RS. Sou compositor de MPB, sambas e rocks sem maiores mritos, fazendo tambm verses de hits de grandes bandas roqueiras.
Lancei artesanalmente [Edio do Autor, em xerox] PALAVRAS AO VENTO, livreto de poemas & canes com mais de 80 cpias, em 4/1986; coordenei a coletnea com 16 poetas de Vigia/PA, 'Livrencontro', em fev./1987, com mais de 200 cpias e editei 'QUASE NADA...''miscelnea' com 60 exemplares, em 9/1988.
A partir de dez.1999 produzi o folheto 'Jardim de Trovas' n 0 e 1 [este em nov./2000] e o n 2, hoje com mais de 500 cpias j enviadas para todo o pas, desde junho/2002.
Entre 1990/92 organizei shows anuais em teatros de Belm com artistas de Ananindeua, alm de fundar [em 1988, com meu irmo gmeo Renato] e presidir o CCCP - Centro Cultural de Capoeira do Par, controverso marco extinto em 6/1992, no qual expedi mais de 300 ofcios diversos defendendo uma viso arttisca dessa luta.
Aguardo a futura [?!] publicao de 'QUASE NADA...', estreando como contista e registro as minhas memrias em 'AQUELAS TARDES TRISTES...', com cenas da infncia no Sul [PR/SC] e 'momentos' amaznicos.

natoazevedo@yahoo.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s
s