s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Paulo Franco
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
A QUARTA PAREDE

No fundo do eu,
espectador do imaginrio
e das contradies,
assisto o meu elenco
na passividade de plateia
que sou.

Figurante do que sinto
enceno os dias
na arena de coadjuvantes
que protagonizam
o sonho improvisado desta fico.

Cmica caixa cnica
em suspenso de descrena
que o auditrio no v,
embora pense que creia.

Parede imaginria
no invisvel
deste pedao de vida
a confundir o elenco.

Palco de invasores sentimentos,
nas coxias intransitveis da alma,
que no vm cena.

Mundo ldico enredado
na rotunda da emoo.
Quarta parede a impedir o sim
quando a plateia
s enxerga o no.

Paulo Franco

INFINITO

Sobre uma parte
do que sei, escrevo
e se no sei, me calo.
E do que escrevo,
uma parte eu nem sei,
e mesmo assim, s vezes, falo.

Sobre o que sinto
uma parte escrevo
pra tentar saber
o que de mim eu minto.

E nunca sei se escrevo
a parte que me cabe
do que sei de mim
e , s vezes, calo
pra fingir o que no sinto.

E sei que do que sei,
parte, no que escrevo,
parte no me cabe
j que eu s pressinto.

E no que sinto deste pressentir
h o conflito entre o silncio e o grito
transformando o poema
em linguagem de infinito.

1 Lugar - IV Varal de Poesias - Maring-PR
Paulo Franco


A TERRA DAS CRIANAS PRETAS

E os soldados brancos
sentinelam as crianas pretas.
E as crianas pretas
j no brincam de marchar
e observam os desfiles
dos soldados brancos.

E os soldados brancos
nunca brincam
vigiando
esta terra de crianas pretas.

E as crianas pretas
se acostumam a jamais serem soldados
e s brincam de crianas pretas
dominadas por soldados brancos.

...Pois que ser soldado
deve ser s para crianas brancas
que j nascem dominando
at os sonhos das crianas pretas.

Paulo Franco

BIOGRAFIA

PAULO FRANCO
- Nascido em Santo Andr a 20 de agosto de 1960, passa a residir em Rio Grande da Serra a partir de 1964. Sua produo literria inicia-se ainda na infncia. Em 1974 homenageado pela criao do poema 'Minha Terra', que se torna o primeiro hino do municpio. Em 1979, publica, pela Editora Formar, PLANO DE VO, seu primeiro livro de poesias, em parceria com Antonio Bosco e Dirceu Ramos. Em 1981, pela Milesi Editora, publica, com Antonio Bosco , o livro AI-5, poesia engajada, que representa o momento de transio abertura poltica do pas. Forma-se em Letras em 1983. Em 1985, lana OUTROS TANTOS, poesias que refletem o amadurecimento do seu estilo potico. Em 1986 efetiva-se como professor de Lngua Portuguesa e Literatura Brasileira da Rede Oficial de Ensino do Estado de So Paulo na Escola Dr. Felcio Laurito. Forma-se em Pedagogia em 1987. Em 1988 especializa-se em Superviso Escolar. Casa-se com a, tambm professora, Rita Nunes. Nascem os filhos Thas Franco em 1989 e Vincius Nunes Franco em 1991. Atua como Diretor de diversas Escolas, dentre as quais se destaca a E.E. Joo Roncon, no Jardim Luso, onde desenvolve reconhecido trabalho no campo da participao popular visando a busca de qualidade total para escola dos filhos dos trabalhadores. Atua tambm como Supervisor de Ensino e concomitantemente desenvolve militncia poltica, em especial, junto ao Sindicato dos Professores da Rede Pblica Estadual. Nos anos seguintes, dedica-se criao de NOTAS DAS HORAS, publicado em 1995 pela Scortecci Editora e lanado na antiga Delegacia de Ensino de Ribeiro Pires. O livro surpreende a crtica, que aponta para a 'necessidade de estudo mais detido e acurado de sua obra', por 'reunir poemas de expresso maior, que situam o poeta como um dos principais representantes da produo literria da regio'. homenageado com o Prmio Diretor de Escola Destaque de 1998. Em 1999 lana PTALAS DE INSNIA, pela Cranchi Sobrinho-Editores, livro que na voz da crtica 'explora o sentimento humano de forma revigorante, com versos que trazem um achado muito peculiar e do a sintonia entre paixo e compaixo pelos humildes e oprimidos'. Ainda em 1999 participa do Projeto 7 Anos- 7 Cidades-Culturas, evento organizado pela Livraria Alpharrabio. Em 2000, aps participar da criao do grupo ' Resistncia Pela Base', eleito vereador em Rio Grande da Serra. Renuncia ao mandato em 2001. No mesmo ano lana PAISAGENS DO OLHAR, obra prefaciada por Frei Betto e editada pela Alpharrabio Edies. Muda-se em 2002 para Ribeiro Pires e passa a atuar como professor da E.E. Prof Ruth Neves Sant'Anna. Em 2005 publica em captulos a fbula UMA ESCOLA FABULOSA no jornal Folha de Ribeiro. Esta obra reconhecida pela Fundao Cultural Foz do Iguau - Prmio Cataratas , como uma das melhores do Brasil no ano de 2008. Em 2007 publica DO OUTRO LADO DO OUTRO - obra editada pela editora Espao Editorial, com noite de autgrafo na Cmara Municipal de Ribeiro Pires. Nos anos seguintes tem diversos poemas premiados em mbito nacional e internacional. Em 2010, pela Editora Multifoco - Selo Vale em Verso , publica A QUARTA PAREDE , obra que ao olhar da crtica 'insere Paulo Franco nos mais altos patamares da Literatura.'

poetapaulofranco@terra.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s
s