s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Adriano de Alvarenga Azevedo
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Ideal de paz

Gritem aos quatro ventos:
Guerra... Guerra... Guerra [...]
Mandem ao mundo:
Morte... Morte... Morte [...]

E antes de pegarem
As pedras. Olhem... Olhem
Olhem no reflexo de si,
Estars matando a si.

Poltica de dor e... Calado,
Calaram-se os teus sonhos.
- no me mate, diria o ideal...

No se presenteem com [rosa]
A rosa da morte e da covardia.
- ser valente... no criar violncia.

POETA ADRIANO ALVARENGA AZEVEDO

Amor aos versos


Amor entre as letras,
Entre as letras, beijos;
Versos e verbos, juntos;
Ns dois juntinhos.

Logo ns, apenas um;
Versos ao inverso;
Seios e letras;
Frases e fases.

Pernas e pontos, eu e tu;
Acentos e roupas ao cho;
Sorrisos e sonetos, amor;

E cai uma vrgula,
E tira um ponto,
E fao tudo pra ti.

Poeta Adriano de Alvarenga Azevedo

Penalidade de penas

Saque em guardanapo de uma mesa,
Surpreenda-os com uma caneta.
Da pedra ao papel, da pena esferogrfica,
Do homem-bomba ao homem-paz.

Use a pena para poesias que mudem o conviver.
Da pena pacificao humana, vitria?
Da pena de dor a descrever o amor.
Pena seja a apenas piedade. Queremos paz!

Deixem estas guerras e cresamos.
Esferogrficas, canetas, penas...
No so para levar-nos, s penas da morte.

No me falem sobre sorte,
No me falem sobre morte,
Que vale a pena viver. Paz!...

Poeta Adriano de Alvarenga Azevedo

biografia:
Adriano de Alvarenga Azevedo

Brasileiro[RJ],carioca... Nascido no dia 24/09/1975. Escreve desde os 14 anos. Tem alguns livros na gaveta, j foi publicado em antologias, sites e revistas literrias. Escreve o bloghttp://adrianopoeta.blogspot.com/ toca na banda Sinfnica Souza Marques,e Participou da Antologia Poesia ao Alcance de Todos pela editora Litteris, em 2003. 'Ativista da Poesia'
Contador, Msico [clarinetista-saxofonista], Poeta.

adrianopoeta@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s