s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Dina Fernandes da Silva
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Caia à tarde

Observava à tarde que caia,
o sol preguiçosamente
debruçava-se por sobre
os verdes montes que
logo enegrecidos ficaram
pelo véu da noite.

Viajei no cenário montanhoso
desejei galgar o seu ápice,
queria tocar as galáxias,
beijar as estrelas,
Abraçar a lua...

Literalmente...
Plainei como ave!
Adormeci e sonhei...
Acordo na madrugada
Já despontando a aurora.

No céu raios multicores
é o sol que já cumpriu o seu giro
onde outras terras iluminara
trazendo outra vez
o seu brilho...
e um novo giro acontece!

Diná Fernandes
***

Tarde inquietante
Tarde morna de céu acinzentado
Pensamento solto... Inquietante!
Dói no peito o sentimento velado
Quisera alçar vôo como ave migrante

No poente ainda brilha os raios dourados
Do sol. Encanta-me o arrebol pujante
Introspectiva... Entrego-me ao passado
No coração, uma saudade arquejante

No regato, águas remanseando
A correnteza deslizando suavemente
Borbulham e seguem serpenteando
Finda o dia e minha tarde inquietante

O gorjeio das aves anunciando
O anoitecer. E a tarde suavemente
Vai caindo, caindo e adormecendo...
Nos braços da lua que chega sorridente.

Diná Fernandes

PS:Poema premiado recentemente , com o primeiro lugar na Antologia Mãos que Falam.


****

:: Todos > Poesias > Minimalistas

Texto

O poeta e a poesia

Poeta é sinônimo de traição
Sua musa é sua perdição.

Qualquer uma causa-lhe euforia
Ã? amante de todas as Marias

O coração não faz seleção
Gosta mesmo é de mutação.

Ser amante da poesia
Ã? conviver com a alegria.

� doar-se de coração
� absorver cada emoção.

Envolvendo-se na sinergia
Vibrando com a parceria.

Escrevendo sua canção
Acalentando sua ilusão

Diná Fernandes

biografia:
Dina Fernandes da Silva

Quem sou eu:Diná Fernandes da Silva,nasceu em Santa Luzia/PB aos 27 de maio de 1942.
Funcionária Púb. Federal,concursada pela UFPE/Recife/PE, como Técnico de Enfermagem, atualmente aposentda.Resido em João Pessoa, meu estado de origem.
Sou uma pessoa simples que adora a vida, sou bem humorada se bem tratada, do contrário sou arredia, sou franca, alegre , triste, as vezes impetuosa como as águas que ignoram obstáculos, gosto de compartilhar,me adequo com facilidade às mudanças, uma forma que encontrei pra evitar o stress.
Odeio hipocrisia, e politica!

No que se refere a poesia, não me considero poetisa, sou iniciante, e eterna aprendiz, escrevo pouco, quando minha alma pede desabafos é através dos versos que liv]bero minhas feras.
Conheci a poesia ainda na fase de estudante como todos,onde se ler geralmente os clásicos, por muito tempo o desejo de inicar meus rabiscos ficou adormecido,
em 2006 uma poetisa gaúcha veio a me incentivar, adentrei no mundo das letras e muito timidamente, iniciei aqui no Recantos minhas primeiras postagens.

Pensamento

Nada existe entre mim e o infinito,
se não a liberdade que me transporta
ao mundo imaginário, e eu posso nesse
instante, ser e estar, livre dos limites
que ditam normas que escravizam o meu ser.

Fantasia

Entre o meu querer
e o acontecer,
em paralelo à minha realidade
habita o desejo de fantasiar.
Se fantasiar, temo mentir...
Se mentir, perco a dignidade.
Posso fingir,
Se fingir, perco a autenticidade.
Somente a poesia
permite toda e
qualquer modalidade
fantasiosa, levando-me
ainda a exaltação.

Diná Fernandes

Diná Fernandes da Silva
Meu blog pessoal:
http://dinaaciganinha.blogspot.com

dinaf.osouzza@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s