s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Carlos Alberto Hang [Cnsul - Z-C Joinville-SC]
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
***ASSESSOR DE IMPRENSA DE JOINVILLE - SC***


DE REPENTE O AMOR...

Dizem que o amor liberta
Dizem que o amor rejuvenesce
Dizem que o amor santifica

Mas o que dizer de quando amamos a quem tem medo do amor?
Ento o amor aprisiona
Ento o amor nos envelhece
Ento o amor nos enlouquece

Mas o amor o amor e sempre ser amor, pois ele no se desintegra
Falo do amor que puro, do amor que no tem rgos genitais, do amor que ama mesmo sem ser compreendido e aceito como amor que .

Mas o que faz um ser negar o amor doutro ser?
No parece mergulhado em loucura?
, mas o medo e a iluso de um mundo

Mas saibam todos o que j foi dito por muitos: no existe amor errado...
Quando existe amor num dos seres impossvel ele no encontrar reciprocidade no ser amado
Se no encontra por que no foi bem procurado
Caso seja negado, por causa de um esprito ainda limitado
Se no visto, pois procurado apenas pela mscara personalizada como ser

Mas um alerta vos dou : Nunca, mas nunca mesmo, desista de seu amor
Mas em urgncia vos digo: coitado daquele que rejeita o amor da pessoa que o ama, vosso destino ser a dor, a solido e a frustrao

Aprendam a amar, isso digo a vs outros
Mas desista de conseguir se tem um corao ainda cheio de coisa vs e tolas
Falo a respeito dos preconceitos, das iluses da carne e de suas formas enfeitiadoras, do mundo das aparncias do ego e dos falsos moralismos

Distingam bem o amor gape do amor eros
O amor gape enobrece e realiza o ser
O amor Eros desequilibra e leva o ser a desintegrao, mas somente se no for sublimado um pelo outro, que somados resultam no que uno
No acredite que basta viver sobre uma das formas apenas, pois estar enganando a si mesmo
Olhe o mundo e veja a maioria dos seres apenas no amor Eros, repletos de frustraes e com proles inseguras e imaturas diante de si mesmas
Mas nas casas em que reina o amor gape, unido com o eros desmistificado, a harmonia estar presente em suas almas.

A opo de vocs...
Aprendam a amar, sem medos e sem preconceitos..
Mas muito importante mesmo.. nunca percam um amor.. para que no te bata a porta a dor.

CU NUBLADO

Cu nublado. Estrelas, no as vejo. Lua saiu a paquerar. Som, onde est o som da msica de teu respirar? torturoso ter que te compartilhar com o mundo. No se v, nunca mais. Pelo menos que eu saiba por ande andas, alm de dentro do meu ser, suspeito de ti. Imaginando fico, tu em teu leito, em sono profundo. Ptalas de flores, multicolores, sobre ti caem e repousam. Sem cessar uma luz azul anil forte em ti. No procura mais por mim, pois por mim achou. De repente, que susto, teu pulsar dispara. que se perdeu de mim. Escuro transita, sobre o lodo e grita: aonde ests tu? Mas do lodo nasce uma flor. lrio. Lrio branco. Sobre seu plen tu se espanta, pois do lodo se agiganta, uma planta de beleza suplantar. E se pergunta: como pode lodo parir esperana a minha alma, cansada de ser, e de estar a procura de ti? Cego venho a estar, por no te ver, e no crer no que vejo. Seja l como eu estiver, pareo num cortejo, fnebre de mim. Onde ests? Mas logo sonho, que do sonho despertei, mas ainda no te achei. Voc existe? Insiste por mim. Comeo a recordar de tudo que no disse, e do que no pude me declarar. como o mar, o meu imenso pesar. Nas profundezas de meu eu, tu deve estar. Ah! que tu no soubesse entender, as lutas que emplaquei para poder defender, tudo o que eu no sabia compreender. Isso tudo tu diz, mas e o verniz? Descascou? A o lodo se implantou de luz. Fui eu quem pus, luz em tua cruz. Agora voc me v? Estive sempre contigo, mesmo que voc s queria um simples amigo. Mas s assim que eu consigo, contigo estar. No proseemos mais em pesares, pelo menos se te calares, quando tu no me desejares. Permita a voc me achar. No se perca de mim. sempre assim, mais fcil no achar. Pois se achamos, o possumos. E posse difcil, pois compromisso. Desejo saber que teu ser me deseja. Deseja do jeito que for desejado. Mesmo que desajeitado seja, teu jeito de me desejar. Mas me deseje. S a mim. O universo imenso, mas s cabe ns dois. que meu amor por ti ocupa quase todo o espao. Sou homem, sou fera, sou bicho, sou filho, sou pai, sou me, sou irmo, , sou fera, sou o que posso dizer que sou. E voc quem ? Antes de dizer, arranca tuas sete mscaras e raspas de teu verniz. Olha! O sol brilhou ao cu iluminou. que voc conseguiu me dizer que sempre me amou.

DEUS PERDOE AO MEU AMOR

Na calada da noite me entreguei a verbalizao do mago de minha alma

Num ser dividido em si mesmo sobrevivo

No sei se foi o Anjo Bom ou o anjo mal que trouxe o som harmnico de teu esprito para mim

Mas prefiro no acreditar na existncia de anjos maus, enfim.

Qual pode ser o rigor de minha sentena a que fui condenado?

E por quais das traies de minha alma que proveio tal condenao?

Nas risadas de uma multido no me procures

No velrio da mentira estar minha alegria, estarei eu...

Quem s tu?

Que se alimenta de um mundo mundano mas nem ao menos tem fome dele?

Quem s tu?

Que ousas trazer acalento minha alma e destruir a fidelidade que reinava em mim?

No sei se grito alto para que se retires de minha mente..

Ou que, de repente, mas de repente, ah, no ouso afirmar e verbalizar isso novamente.. no mais...

Oh, perdoe-me fidelidade e no me acuses de traio

O que posso fazer apenas entregar a Deus meu corao

Mas sabe que acho que o meu Adeus vir entes do meu Bem Vindo..

Medo de mim? Receio de ti? O que importa? Mas o mundo quer assim.

E, como voc quer viver no mundo, mesmo do mundo no pertencendo...

Ao mundo te entrego, mesmo ainda eu no a ti tendo.

Ser que j no basta o rasgo incessante de minha alma em dor por causa de minha traio? traio a mim mesmo...

Acho melhor ns afinarmos os instrumentos de acorde de nossa vida antes que o som traga mal estar a mais de um.

Oh!!! Dona Morte, se tu existisse de verdade e se fosses o fim de tudo o mais

Teria tu um grande f que a ti idolatraria. Sim, disso seria eu capaz.

Mas sei que nos iludiram com a beno de tua existncia ser capataz

Como uma armadilha cruel, que quando camos em tua crena, mais mal a ns nos traz

Oh! Vida, suplico-Te, traga de volta o que desejei, ou a mim d outro desejo..

Se no queres vir a estar em meu cortejo... funebre de mim.

Ei, voc... voc mesmo... ainda se encontra a???

Se voc encontrar a minha alma vagando por a, faa-me um favor? implora para que ela volte para mim.

biografia:

Carlos Alberto Hang,
mais conhecido como HANG, filho de Harry Hang e Isolde Hang, catarinense nascido em Joinville e atua como colunista e jornalismo.

Em 1993 entra na Universidade Federal do Paran [UFPR] no curso de 'Psicologia' e quanto a sua vida acadmica atual entre formado e em formao:

PSICOLOGIA [Associao Catarinense de Ensino - em andamento]
PSICANLISE [Curso de Extenso]
TEOLOGIA [Curso de Extenso UNIVILLE/MITRA ]
LETRAS - LINGUA PORTUGUESA & LITERATURA[Universidade Leonardo Da Vinci]
HISTRIA [Universidade Leonardo Da Vinci]
FILOSOFIA [EXATHUM/COC]
PSICOPEDAGOGIA [ps-graduao / FACEL]
EDUCAO INFANTIL & SRIES INICIAIS [ps-graduao / FACEL]
MSICA - PIANO [Escola de Msica Villa Lobos]
LINGUAGEM MUSICAL [Escola de Msica Villa Lobos]
FLAUTA DOCE [Escola de Msica Villa Lobos]
PRTICA DE CONJUNTO [Escola de Msica Villa Lobos]
SINOS [Escola de Msica Villa Lobos]
ITALIANO [Centro di Cultura Italiana]
FRANCS [Netlinguae - em andamento]
HISTRIA DA MSICA [Escola de Msica Villa Lobos]
INSTRUMENTAO BSICA PARA COACHING E MENTORING [C&M] / CONSULTORIA DE PESSOAS [Instituto Holos /SP]
LEITURA DO DESENHO INFANTIL EM ABORDAGEM PSICOPEDAGGICA [Associao Brasileira de Medicina Psicossomtica]
FILOSOFIA [FGV]
SOCIOLOGIA [FGV]
TICA EMPRESARIAL [ FUNDAO GETLIO VARGAS]
RECURSOS HUMANO [FUNDAO GETLIO VARGAS]
CINCIA E TECNOLOGIA [ FUNDAO GETLIO VARGAS]
GESTO DE MARKETING [FUNDAO GETLIO VARGAS]
GESTO DE PSSOAS [FUNDAO GETLIO VARGAS]
METODOLOGIA DO ENSINO SUPERIOR [FUNDAO GETLIO VARGAS]
METODOLOGIA DA PESQUISA [ FUNDAO GETLIO VARGAS]
NOVAS REGRAS ORTOGRFICAS [FUNDAO GETLIO VARGAS]
PROCESSO DE COMUNICAO E COMUNICAO INSTITUCIONAL [ FUNDAO GETLIO VARGAS]

Tem reconhecimento nacional de seu trabalho atravs de diversos trofus, certificados e comendas recebidas. Recebeu comenda pela Embaixada Universal da Paz [UNESCO] com o ttulo 'Amigo da Amaznia'. Em 2006 foi homenageado com o 'Oscar Brasileiro Super Cap de Ouro' no Crculo Militar de So Paulo pelo Grupo Jornalstico Ronaldo Crtes, nomeado por dois anos consecutivos como 'Celebridade do Paran', 'Trofu Homens em Evidncia de Santa Catarina', 'Trofu Anita Garibaldi', 'Trofu Olho do Tempo' pelo destaque no colunismo catarinense, entre outras comendas e homenagens recebidas. Hang vice-presidente da ABIME [Associao Brasileira da Midia Eletrnica].

Hang assina colunas em diversos veculos de comunicao, sendo revistas, jornais e sites, j chegando a escrever para 28 veculos de comunicao em 7 Estados brasileiros. Escreve diversos artigos, ensaios e frases. Tambm consultor e professor de etiqueta social, fotgrafo [fotografou diversos modelos, campanhas publicitrias com modelos e artistas, paisagens e flores e fez diversas exposies de seus trabalhos em shoppings centers e outros locais], locutor [destaque para locuo de diversos concursos de beleza e o evento 'Esquentando as Sapatilhas' do Festival de Dana de Joinville], misslogo, coordenador regional do Miss Santa Catarina Oficial, promotor de eventos [tendo j promovido mais de 120 certames de beleza], e muitos desfiles de moda, atuou como secretrio particular de empresria e socialite, faz consultoria de composio visual e comportamental, foi delegado do CQP SC Norte, faz assessoria de comunicao e j trabalhou como apresentador de TV, iniciando sua carreia no Programa 'Mundo Mulher', ao lado de Melina Mosimann e, em seguida, com Adriana Campos, at ter seu prprio programa 'Hang UP' onde entrevistou VIPs e artistas de renome nacional e internacional.

Estudou na Creche Conde Modesto Leal, Colgio Cenecista Jos Elias Moreira, Colgio Bom Jesus e no Colgio Positico de Joinville e de Curitiba. Em 1993 entra na Universidade Federal do Paran [UFPR] para cursar 'Psicologia'. Formado como modelo e manequim profissional pela Escola de John Casablancas, em Curitiba [PR], sendo destaque do ano como modelo.

Tem autorizao da Secretaria de Educao de SC para atuar como diretor escolar e ministrante de cursos profissionalizantes de modelo, manequim, equiqueta social e idiomas.

Como caa-talentos, lanou modelos a nvel nacional e internacional, misses, misters e cantores, tendo fundado a Escola de Manequim e Modelo Profissional Hang Casting Models no ano de 1995, a princpio nas dependncias do SESC Joinville, indo aps para sede prpria. Em 1994 funda a Hang Instituto de Idiomas, oferecendo 6 idiomas e tendo cerca de 400 alunos por ano.

Ministra diversos cursos e palestras, em cidades e universidades, entre eles de 'Aprimoramento & Etiqueta Social', 'Gesto de Imagem & Marketing Pessoal' para pequenos grupos e em Universidades, 'Desmistificando a Sexualidade Humana - Do Feto ao Ancio', 'Diversidade Cultural - o Diferente na Escola', 'Opinio, Conceito e Preconceito', 'Evangelho-terapia por uma Busca de uma Vida Melhor' por 4 anos consecutivos para grande pblico, 'Atendimento ao Cliente & Composio Visual de Vitrinas', 'Buscando a Paz Interior e Exterior', Workshop e curso profissionalizante de Modelo e Manequim, Ingls, entre outros.

Promoveu encontro de amigos da imprensa nacional intitulado 'Social Meeting by HANG', em integrao entre a classe, sendo considerado o melhor evento social do ano j em sua primeira edio, isto , em 2005, em parceria com o Recanto das guas Hotel & Spa.

J trabalhou no Banco do Brasil [Credito Empresarial e aps Carto de Crdito, ambos na agncia central], IBGE [Trnico Censitrio], Prefeitura Municipal de Joinville [Secretaria da Sade e depois na Farmcia do PAN Bucarein], Capemi entre outros, tendo fundado a 'Hang Instituto de Idiomas' em 1994, inicialmente nas dependncias do SESC de Joinville, onde oferecia 6 idiomas, e a 'Hang Casting Models' [1995] e em 1997 em sede prpria. Ministrou aulas em diversos colgios estaduais, como: Professor de Qumica para segundo grau: Colgio Joo Colin, Professor de Ingls do ensino fundamental e mdio: Colgio Celso Ramos, Colgio Martins Veras, Colgio Dom Pio de Freitas, Colgio Joo Colin, Colgio Maestro, entre outros.

Alguns dos veculos de comunicao que atua:
Jornal Ponto a Ponto [circulao na regio metropolitana da Joinville]
Jornal Evoluo [circulao Planalto Norte Catarinense e Sul Paranaense e Jlle]
Jornal Vitrine [teor poltico de circulao estadual]
Jornal da Noite [teor poltico de circulao estadual]
Revista Auto-Estima [circulao nacional, com nfase em Curitiba e SC]
Revista Inverso [circulao de So Paulo ao Rio Grande do Sul]
Revista TND [circulao nacional com nfase em concurso de beleza e afins]
Revista Santa Catarina [teor poltico com circulao de Braslia Porto Alegre]
Revista Top Society [Lages, Joinville, Blumenau, Florianpolis, Curitiba]
Jornal Fazendo Negcios [circulao Itapema, Balnerio Cambori, Tijucas, Itaja, Porto Belo]
Portal de Canoinhas
Tudo Que H [site de Alagoas - http://tudoqueha.com.br]

Hobbies: cozinhar, cavalgar, ler, caminhadas, viagens, concertos.

Atualmente est trabalhando no ramo de jornalismo e colunismo, alm de promover eventos e ministrar palestras, cursos diversos e certames de beleza e em estgios de formao acadmica.

Contato: colunismo@gmail.com
FONE: [47] 9107- 6152

colunismo@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s