s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Mara Aparecida da Silva
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Esttica

As belas e o Vincius
Que me desculpem, afinal
Para mim beleza
No fundamental.
Beleza uma questo
De preferncia pessoal.

A quem esquea o contedo
E s veja a embalagem.
Amores desse tipo
Tm curta quilometragem.

A quem julgue o cidado
Pela cor da sua meia,
Outros nisso no reparam
Esto com a cabea cheia...

Aparncia s isso,
isso mesmo,
Isso s:
a casca e no me basta.
muito pouco, tenha d!

Quem compra um perfume caro
S pela beleza do frasco,
como algum que no Grand Canyon
S v um grande penhasco.

A vida muito mais sublime,
Mais complexa, mais profunda...
Difcil aceitar que alguns
S reparam mesmo a ..............

Desculpem no resisti
A esta mal-criao,
Mas isto assunto srio,
No brincadeira no!

Um livro no deve ser julgado
Somente por sua capa.
como conhecer uma cidade,
Olhando s para o mapa.

A mim no importa se de grife
A roupa que veste o cidado.
Me preocupo se ele tem casa,
Comida, educao...

Outros no se preocupam
Com a crise mundial.
S vem o prprio umbigo:
H algo mais, afinal?

O grande poeta, Fernando Pessoa, j dizia:
Se a alma no pequena , tudo vale a pena!
Mas se voc analisa muito a aparncia,
H de perder o mais importante:
A beleza da essncia!

Por isso eu lhe peo
Amigo, amiga, irmo:
Siga o conselho de Exupry:
veja com o corao!


Criana tudo de bom

Criana tudo de bom!
Da msica o melhor tom,
dos doces o melhor bombom!

E quando brincam na praia
que lindo correr na areia,
fugindo da mar cheia...

Ouvir seus gritos e risinhos,
brincando com amiguinhos,
h coisa mais alegre?
Quem no concorda que negue
e o faa com convico,
mas no me far jamais
desistir dessa paixo!

O pior mesmo da festa
quando batem a testa
e choram desconsolados
at ganharem um beijinho
no suposto machucado.

Criana tudo de bom!
fantasia, inspirao...

Mas quando dizemos no,
ai que chateao...
Hajam bons argumentos
que consigam demov-los
de seus arriscados intentos!

Meu Deus que seria de mim,
sem esses lindos querubins?
Que s vezes esquecem as asas
nos xingam com um palavro,
mas quem, no segundo seguinte,
conseguir resistir
ao seu pedido de perdo?

Ah! Que sempre
estejamos cercados
de sua beleza inocente
para que nunca esqueamos
da linda, linda criana
que mora dentro da gente!

Metforas

A infncia criana livre,
Balanando os cabelos ao vento,
Correndo, agitando os braos
Sem preocupar-se com o tempo...

A infncia menina linda,
Alegre, saltitante...
Sorri e a todos encanta
Com seu olhar brilhante.

A juventude fogueira ardente
Com chamas crepitantes...
Sonha de olhos abertos
Com a chegada de um amante!

A juventude suculento morango
Coberto de chocolate
Para saciar seus desejos
Enfrenta qualquer combate!

A maturidade senhora rendeira
Que tece com pacincia,
A toalha do amanh
Planeja com inteligncia...

A velhice tarde preguiosa
Que a gente tenta esticar
Improdutiva, tediosa,
Desejamos poder v-la chegar...

O tempo senhor carrancudo
Barba cerrada e olhar duro!
Tijolo por tijolo assenta
O mais intransponvel muro...

O pensamento menino gil,
Fagueiro, astucioso...
Salta o muro do tempo,
Sorrindo malicioso...

BIOGRAFA:
Maria Aparecida da Silva,
nasci na cidade de Cricima, SC, aos 08 de agosto de 1968, tendo por irmos Volnei [12 anos mais velho], Vnia [10 anos mais velha] e Vanilda [5 anos mais velha].

Hoje tenho tambm meu querido irmozinho Danilo, de 11 anos, filho adotivo do meu pai [Domingos] que casou-se[com Ziza] aps o prematuro falecimento de minha me [Olindina], aos 51 anos, de cncer.

Amo a poesia desde criana e guardo com carinho o primeiro livro de poesias [ Ronda de Natal] que recebi aos 9 anos, de presente de Natal, de minha irm Vanilda.

Sou professora h 23 anos e leciono atualmente no Centro Educacional Alpha Ideal, na cidade de Brao do Norte, onde resido, desde 2001, com meu marido Dauto e minha filha Maria Jlia, que tem 13 anos.

Sempre escrevia alguma coisa, mas a partir de junho 2007 quando, por motivo de sade, reduzi um pouco minha carga horria na escola e passei a fazer longas caminhadas matinais, a poesia fluiu, evoluiu, jorrou e preencheu pginas e pginas de meus cadernos de rascunho. Decidi ento que dedicaria mais tempo poesia e passaria a assin-las sob o pseudnimo de Maria Mogorim.
meu e-mail :

profcidabn@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s