s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Flvia da Silveira Perez
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Aceitação da Loucura

Não vou à igreja
pedir perdão
por ser desigual

- prefiro a ciência
e a hóstia rosa
da Roche -

Nessa demência cetim-lexotan,
cai bem a nudez e a vodka
manchando o lençol on the rocks.

Ai, esqueci por sua causa
o que ia dizer!

-acho que tinha a ver
com sua não aceitação
da minha cuca torta,
sacaneada-

Fique com seus acertos,
suas mortas, filhas-das-patas
chocas
e me deixe

-choque!-

Posso até ser errada,
mas o problema é seu
e dê graças a Deus,
se não entende nada.

Almiscarada

Talvez lhe dê um pouco de trabalho
essa mulher que anda na rua
e todos olham.

Vai lhe tirar, quem sabe,
o sono
vê-la sorrir, adormecida,
sabê-la ao Deus dará,
sem seu olhar de dono.

Mas ela vale a pena.

É um cataclisma
de partir Pangéia ao meio,
revirar o eixo da Terra,
mudar rota de estrelas
e das onze esferas.

É um evento de extinção em massa,
essa loira falsa,
com magma de morena.

Velhas Palavras

Não tem mais graça
esse infinito
pois logo ali acaba

e arranje outro termo
pro eterno
quando ele se gasta.

Não acredite em denso
que é muito pouco,
nem em bastante
se já não basta.

Se por hora
a sombra é muito clara
e deus não causa assombro
prefira o fogo e o inferno.

Insistir,
não há mais como,
em sexo, nexo, plexo.

Em cada esquina tem um morto
[morre ao ficar desconexo].

Ósculo bem sabe ser ridículo,
mas o beijo, coitado!
cansou de rimar desejo.

Tanto usaram amor
com dor
que ele fugiu assustado,
precisam dizer algo maior...

Tigresa com s
não soa
bastante selvagem,
bruxas são muito boas
e as fadas, cansei delas,
mas, por segurança,
embrulha uma pra viagem.
Que o dicionário enfie
a viola no saco,
a gramática exploda
como supernova
o lugar comum que se foda!

Eia entrelinhas! Evoé metáfora!
Longa vida aos palavrões
palimpsestos,
e a coisa insinuada!

biografia:
Flávia da Silveira Perez

Publicou o livro Leoa ou Gazela, Todo Dia é Dia Dela. Participou da Antologia do Bar do Escritor em 2009. Primeiro lugar no XII Prêmio Cidadão de Poesia. Menção Honrosa no concurso Silvestre Mônaco 2008 e no XI Prêmio Cidadão de Poesia. Teve poemas escolhidos para publicação no Concurso Nacional Cassiano Nunes, promovido pela Biblioteca Central da Universidade de Brasília e no Projeto Pão e Poesia 2009.

flavia_perez@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s