s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Vanderli Medeiros
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Marido ou namorado?!
Vanderli Medeiros


Não quero ter, novamente, marido,
isso é fato consumado!
Quero apenas um namorado;

Cansei de ser esposa, ter hora p’ra cozinhar,
roupa de seu homem p’ra lavar,
tanque, pia, cozinha... Chega...!

Quero ser apenas namorada,
aquela que é sempre amada, lembrada...
Que você vê sempre perfumada,
de roupa nova, nunca rasgada...

Maridos pensam serem nossos donos,
esquecem de ser galantes, educados...
O namorado está sempre a nos elogiar,
até quando nos sentimos bruxas, p\'ra variar.

Então, marido p\'ra que?
Se o melhor da vida está em namorar,
p\'ra que vou querer novamente me casar?!

Não queira matar meu entusiasmo e amor
querendo ser \'meu marido\', por favor!
Seja, apenas, meu eterno e terno namorado!

Garanto que assim me terás p\'ra sempre ao seu lado.
Não queria que nosso amor entrasse na rotina
por causa desse nome tão pesado: \'CASADOS\'.
E, que a dificuldade do dia-a-dia esfrie nosso tesão,
que as preocupações matem nossa ilusão
e a magia de quando estamos lado-a-lado...

Não! Não quero ser sua esposa,
não é por falta de amor, e sim por excesso dele.
Prefiro ser sua namorada ou...
\'mariposa\' apaixonada.

No seu olhar, ver, sempre, aquela chama acesa,
Endiabrada.
Sentir-me eternamente sua amante e amada,
do que ser um objeto raro de alguém,
dominada!

Reminiscências II
Vanderli Medeiros

Sonhadora, tecia planos, menina moça, eterna criança,
casamento inda na adolescência,
planos d\'uma vida de amor e abastança,
a vida pedindo urgência

casamentos, rebentos, brigas e desarmonia:
ciúme, alcoolismo, desrespeito...

vem a separação, atos de pura covardia,
peito dilacerado, amor destruido, lar desfeito...

Traição esfacelando o peito, um doído padecer
Rogo ao Pai: Clemência, mande a morte,
poupe essa vida de tanto sofrer
sem rumo, sem direção, sem norte!

Entregue estava a própria sorte, sem direção
eis que ELE se compadece, envia alívio e calmaria
d\'um novo amor, novo companheiro, nova paixão;
renovam-se as forças, a esperança e a alegria

juntos na luta, construção de dias melhores, ascensão
n\'um resquício de misericórdia celeste, de benção,
nasce um anjo adorado, igual ao anunciado a Maria!

Das cinzas do lar , antes, desfeito e combalido
a paz e a esperança voltam a coabitar,
surge uma nova família, um novo lar!

Saudades de mim!
Vanderli Medeiros

Saudades de mim...
Saudades do que fui,
do que acreditei,
do que sonhei,
do que idealizei...
Saudades da jovem
que acreditava no amor,
da criança
que sonhava com príncipes,
da adolescente
que acordada,
tecia plano,
crente que o mundo
Pertencia-lhe
Saudades da vida ida,
das esperanças perdidas,
dos beijos não dados,
dos abraços interrompidos,
do amor inacabado,
das palavras não pronunciadas a tempo...
Que saudade de mim!
Ah! Quantas saudades
tenho de mim...!

Biografia
Vanderli Medeiros
, natural de Ivolândia-Goiás, residente em Barra do Garças [MT] desde os 9 anos. Professora graduada em História e pós-graduada em Docência do Ensino superior. Atualmente é acadêmica do curso de Direito. Poetisa, escritora e Webmaster. Participou de várias antologias, dentre ela a que se destaca é uniVERSOS DO GRUPO Escritores e Poetas [ www.escritoresepoetas.com.br]
e-mail:

vanderlimedeiros@yahoo.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s