s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Maria da Conceio Rodrigues Moreira
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Eixo do mundo

Caminhando sem direção
Seres errantes em trilhos sem luz e
Sem sinalização
São filhos da escuridão.

Nos natais enchem de velas lâmpadas grandes
E pequenas as casas, ruas e lojas.
Clareiam as vitrinas, trazem ilusões.
Mas cadê a visão?

Lojas lotadas com mercadorias importadas
Nas portas das lojas, guarda montada.
\'São soldados armados amados ou não.\'
Então, temerosos vigilantes de profissão.

Se entra nas lojas um grupo de jovens morenões.
O guarda alerto, procura o ladrão.
De olhar vidrado vai logo em cima
Dos visados cidadãos.

Nas esquinas nos becos ou qualquer outro lugar.
Lá se vê gente decente, tateando tentando acertar,
Acertar o caminho que a vida lhe dá.
Ofertam-lhe uma saída bastante circular.

Anda. Anda. Rola. Rola anda, rola
e sai sempre no mesmo lugar!
Seja pobre ou rico preto ou branco,
Tem que remar a canoa.
Quem sabe remando a canoa?
A vida um dia fica boa!

Ego

Que seja eu o veículo
Que por mim se escreva a dor
A pequenês de um ser amesquinhado
Que seja eu torto morto
Ou, que seja eu torturado

Eu sem ego espezinhado
Na labuta de cada dia
Mas que seja eu maltratado
Que morria dia a dia
E por ti, no esquecimento enterrado

Que seja meu o teu sorriso frio
E teu o meu muito penar
Mesmo na maior agonia
Que eu seja lírio nesse lugar

Na força ardente um lamento
Para o seu deleite vadio
Que seja eu a te encher de encanto
Mesmo que eu esteja vazio

Que eu seja o teu maior amor
E que te abrigas do frio
Carrego nas entranhas a dor
Seu clamor é meu desafio
Que seja eu o teu penhor.

Louvor a arte

Meu coração esta cheio de amor
De um amor tão grande sideral
Que nele não cabe espacial
Por mais que eu grite visceral
Por mais que eu esperneie lateral
Que suba montanhas na vertical
E atravesse mares natural
O meu coração não cansa

Mesmo que eu me quebre em mil pedaços
E rasgue inteira minhas entranhas
O meu coração não cala
Não se satisfaz

Este coração é mais forte
Porque nele e só ele
Tem este amor assim
Tão grande

Por mais que eu cante
Por mais que eu louve
Por mais que eu durma
Por maior que seja meu sorriso

Ainda assim o meu coração
E maior porque nele e só nele
Pode morar o amor
O amor pela arte.

biografia:
Maria da Conceição Rodrigues Moreira

Nasceu em Ubá - zona da mata de Minas Gerais/Brasil. Publicitária , escultora, restauradora, artista plástica e poetisa.

conceicao.rmoreira@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s