s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Maria das Graas Araujo Campos [Cnsul - Cidade de Contagem-MG]
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Ser divino

Eu te bendigo, criança!
Ser divino Alfa
Que traduz a leveza de minha alma e
Deixa-me tornar eu mesma
Tu, que plantas sonhos de viver
Vestida de cor de rosa
Fada do Amor
Tu és néctar, flor!
Quando te vejo
Pego carona na tua viagem
Retorno ao mundo esperança
Salve criança!
Doce borboleta
Deixa-me levitar contigo
E desvendar os segredos dos teus olhares pensativos!
Tuas mãos criam mil brinquedos
E tecem preces avulsas, quietas, inquietas...
Teus pensamentos ao longe vão buscar a formosura
E trazes encanto, doce criatura!
Em teus tropeços atrapalhados, cais e te levantas
Correndo atrás de teus sonhos...
Ser divino!...

Autora: Graça Campos Belo Horizonte, 12/10/2009.
[Homenagem à Luiza, minha neta adorável!]


IDEAIS SEMENTES

Por ideais lanço-me destemida
Improviso no espaço um ensaio
E vôo livremente em via crucis
Na consciência e no compromisso

Aves pacíficas
Sementes letrificadas desprendem-se dos bicos,
Das penas, das garras
E se tornam férteis em solos coronários, cardíacos,
Essenciais

Reflito, conjugo as funções do poder, sem julgo,
Pulsa-me o pulso, afogam-me emoções
As garras se agarram nos frutos que acordam
E fomentam saber em frêmito alçar

E ouço um gemido: a palavra é fogo
Que queima e devasta a natureza humana
Mas a palavra é bênção, projeção do caminhar
O vôo é livre. Asas se partem
O ideal é sonho, mais que sonhar

A semente é de \'paz\'
O adubo equilíbrio, se humanizado
Ser ave Voar Ser borboleta
Palavra semente envolvente

Há um suspiro alívio no peito que se abre
E inspira um degustar e digerir doces amargos doces
Delícias e sofrimentos
Há dor e lamento
Na fronte o desejo ser fonte palavra e colher gestos letrados
Repletos, completos, despertos voados
No bico, nas penas, nas garras da simples leveza do entendimento...

Graça Campos/ Belo Horizonte, 01/06/2009.

Reflexões do alto

Nuvens passeiam tácitas
Brancos flocos de algodão
Despreocupadas manchas criam formas
E aos poucos se desmancham...
Quanto bicho lá nos céus!
Impressões de carneirinhos
Elefante, ursos gigantes
Paisagismo flutuante...
Atentos olhos observam
Os olhos dos bichos
Uns parecem pensativos
Outros escapam um vazio
E se vão...

O que será que eles viram cá embaixo?

Autora: Graça Campos
Belo Horizonte [em 28/12/2008.]


Minibiografia:
Maria das Graças Araújo Campos
é mineira, serrana, residente em Belo Horizonte.
Usa o nome artístico Graça Campos.
Poetisa, artista plástica, professora de Língua Portuguesa e Inglesa. Revisora de obras de vários autores. Faz parte do Movimento Poetas pela Paz e Poesia desde 2007.
Tem seus trabalhos divulgados em sites e jornais culturais. Obteve em julho deste ano, a classificação do poema \'Nosso Chão\' no Festival de Inverno de Ouro Preto. Participa de Antologias e seu poema \'Nós Dois\' está em \'Nós da Poesia\',lançado na Bienal do Rio, setembro/2009.
Participou de exposições individuais e coletivas na capital e em diversas cidades do interior de Minas.

\'Nasci em Manhuaçu no dia 18 de abril de 1954, mas sou do Serro onde montanhas, fé e riqueza humana sempre me encantaram.\'
\'Busco inspiração na natureza, nas razões, nas emoções e observações do viver... A poesia e a pintura são contatos divinos que emanam paz, harmonia... \'Amo a língua portuguesa e a boa comunicação entre as criaturas...\'
Graça Campos Belo Horizonte, 15/10/2009.

gracacamposarte23@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s