s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Rosa DeSouza
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
CRIANA

Futuro deputado, senador ou presidente.
Seja qual for a profisso, mdico ou fazendeiro
Hoje... criana inocente...

No mais a ser tratada como imbecil,
um ser sem sentimentos ou inteligncia.
Nobreza de esprito nutre-se no estado infantil.

Criana a mente que se prepara para o futuro;
para um novo mundo, sem guerra, fome, corrupo.
Sem abuso, humilhao e ignorncia.

A criana tem de ir alm da nossa cansada esperana.
Ser ensinada na responsabilidade do que representa,
alicerce fundamental de uma nova aliana.

Os pais de outra gerao que no pode ser fraca nem violenta
ou inerte - esperando solues de gua benta

A maneira mais eficaz para os pioneiros de um Mundo de paz
trat-los como um vaso de conhecimento, amor e ternura
para que cresam de mente aberta e sem amargura.

No temos o direito de lhe impingir nossos preconceitos,
medos ou ignorncia, mas alimentar novos conceitos.
Ensinar-lhe deveres e o direito que todos temos liberdade...
s ela trs sabedoria e felicidade.

Sem sabedoria sempre seremos escravos.
Sem conhecimento sempre seremos humilhados,
Sem razo ou retido a vida no passa de bestialidade...

PAZ

Fui num lugar chamado Paz.
Era um canto do universo
pendurado como um letreiro.
Entrava-se pela porta do aougueiro,
onde dizia: aqui toda a dvida se desfaz.

Nada era interessante.
Povos fugiam com medo do meu abrao.
No havia bala nem suplicante,
mas de alegria nem trao.

No vi criana saltando corda,
balanando na rede, fazendo roda
ou em fontes cristalinas matando sede.

No vi casais de namorados,
nem ancies saltitantes,
passeando nos prados
ou bem falantes.

No vi flores coloridas em jardins,
no ouvi roxinis desgarrada.
Nem tampouco colibris,
ou alguma rola atarefada.

Ento... tomei uma atitude.
Bati no porto de sugestes.
Perguntei se estavam bem de sade.
Me mandaram para a sala dos perdes.

A paz era apenas ausncia de guerra.
O silncio no vinha da concrdia, mas do medo.
Muitos eram inofensivos por ignorncia.

Nesse planeta do sonho que a arte militar encerra,
vi seres embrulhados em discrdia, de sangue azedo,
onde visitei malditos palcios de arrogncia,
angstia, demncia, nsia, militncia, dormncia, decadncia e ganncia.

Ento...
Visitei outro lugar - chamado Amor.
L, desconheciam a palavra paz.
Mas era colorido, vibrante,
Harmonioso e cheio de corao palpitante,
onde todo o mundo era capaz.
Onde a Terra era amada.
Onde ningum era favor.
Onde toda a existncia era venerada.
Onde o desamor fora substituido por CriAmor.

A GUIA

A guia olha o abismo suspensa.
Na escurido eles tremem sem ver.
Cegos s sabem correr.
A guia plana levada pelo vento;
livre, sbia, feliz.
Eles se cobrem de medo,
rente terra e sem raiz.

A guia l do penhasco
olha galtico centro
abenoando o carrasco.
Poderosa,
cruza o firmamento com confiana.
Enquanto...
vermes cavam sangue de desconfiana.
A guia na gua se alonga e esparrama;
dos ventos riqueza clama,
e os vermes acendem a chama
da estouvada trama humana.

A guia silva atilada, astuta.
Com maestria empunha a batuta.
Vermes embriagados vo morrendo,
carregando cruzes de desiluso,
culpa, confuso e dor,
chorando no ritmo de alado tambor.

Um dia, os vermes olharam para cima,
uns se transformaram,
outros esconderam,
A guia ainda ri com ar de quem tudo pode...
mas todos aprenderam a fazer rima,
e a guia... morreu de fome.

Biografia:
Rosa DeSouza
, autora de sete livros, luso-americana, embora simplesmente se considere uma cidad do planeta Terra. Nasceu em Lisboa, Portugal. Estudou literatura na Sorbonne, Paris IV. Viveu a maior parte da sua vida nos Estados Unidos, onde tambm estudou contabilidade. Viajou muito, desde a Tunsia at China, tendo tido a oportunidade de conhecer e aprender com muitos sbios de vrias naes e ideologias.

No romantismo portuguesa; europeia no refinamento de suas ideias e desinibio ou liberdade de expresso; americana na exigncia, eficincia e simplicidade; no corao, brasileira. Atualmente vive em Florianpolis, SC. Poesia fez parte integrante de todas as etapas de sua vida. A espinha dorsal de seus escritos a idia de que o ser humano no nasceu para sofrer, o que tambm no o objetivo da Humanidade, mas sim para evoluir atravs do autoconhecimento, da autorealizao e do amor, quando consciente e livre de sentimentalismos.

Rosa DeSouza a delegada do Movimento Potico Nacional em Florianpolis, SC. Membro da ACPCC, Associao dos Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses e da ALIFLOR, Associao Literria Florianopolitana. Muitos de seus textos e poemas podem ser encontrados em vrias antologias.

Livros publicados:

Pergunte a seus Sonhos; O Segredo alm do Pensamento; Testiculos Habet et Bene Pendentes; A Beleza da Espera; Edouard; Reino Meu; As Aventuras de Jiro, Fl e Fl.

Rosa DeSouza pode ser contactada atravs do site: www.rosadesouza.com

pergunteaseussonhos@yahoo.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s