s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Waldira Moreira de Santanna
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Búzios é...
Wal Sant’anna


Dia de azul delgado,
É manhã reluzente,
Sol de puro ouro,
É poente dourado!
É encanto, é magia,
É poder que encanta,
Noite que devolve o dia,
Com seu luar prateado,
Pra que seus filhos fiquem acordados!
Ruas que fervem o charme
Sob o céu estrelado!
E a partir de Brigitte
Em Búzios, o mundo existe.
Búzios é, vida sem alma triste!

28/07/2008


A Órfã
Wal Sant’anna

Sou tão pequenina!
Sou tão criança ainda,
E por que um fardo tão pesado
Pra tão pequena menina?
Fiquei órfã de pai
Mas o que eu queria
Era ficar órfã também dessa dor.
Da dor desse tormento,
Da carência que é tanta,
De todo esse sofrimento!
Depois que tu foste, paizinho,
Tudo, tudo mudou!
Tudo aqui faltou!
O que não faltou,
Foi a tristeza, a escassez,
As lágrimas, a dor no peito
E essa tão grande aflição!
Essa pergunta no espaço... no ar,
Esse espaço vago, no vago da minha vida,
Um buraco que você deixou!
“Pai por que tirou meu o meu pai? ”
“Deus por que levaste meu Jesus
se só tenho nove anos? ”
Depois que você se foi meu pai,
Tudo, tudo me faltou,
Mas só você me faz falta!
Sinto dor, sinto frio,
Tudo é escuro!
Sinto medo,
Sinto falta de você.
Falta leite, falta pão,
Tudo, tudo me falta,
Mas só me falta você!

[Com treze anos-1970]

Não sei se sei
Wal Sant’anna

Há sempre alguém perguntando
Se escrevo o que sinto,
Ou o que sei.
Não sei, se sei o que sinto,
Não sei, se sinto o que sei.
Mas sei que sonho,
Sei que amo,
Sei que choro como um rio,
Sei que rio como choro.
Sei que peco, sei que oro,
Sei que gosto, sei que desgosto,
Sei que sinto alegria,
Sei que sinto tristeza,
Sei que irriso a poesia.
Se sinto, se vejo, não sei.
Não sei, se sinto o que vejo,
Se sinto o sabor de um beijo.
Não sei, se sei o que sinto,
Se falo verdade ou minto.
Se sinto, se vejo, não sei.
Mas se você é leitor,
Sentirá o que eu sinto,
Se é alegria ou dor!
Sentirá se sinto,
ou sei,
Se sou uma rainha
Ou um rei.
Sei que sou transparente
E se és meu leitor,
Já és meu parente.
Eu sinto o que você sente!
Em minha alma verá
A poesia é loucura
Como louca também sou
A poesia só procura
Quem louco também ficou!
Escrevo num colorido
Amarelo, azul e vermelho,
Às vezes é seu retrato,
Às vezes é meu espelho.

28/10/08

Biografia:
Waldira Moreira de Sant’anna


Nascida em 26 de Setembro de 1957 em Manguinhos - Armação dos Búzios - Rj, cidade onde ainda resido, sou a quarta filha de seis irmãos. Sou casada, mãe de três filhos e avó de quatro netos.

Filha de Jardelina Moreira e de Jesus Estelito de Sant’anna, este, foi o primeiro poeta de Búzios, pescador, mais conhecido como Jujú. Aos nove anos de idade fiquei órfã de pai, o poeta pescador se foi, deixando para mim o legado literário. Foi por exigência de uma matéria escolar que compus minha primeira poesia, “A órfã”, conquistando o primeiro lugar, recebendo como prêmio o livro de História “A Branca de Neve e os sete anões”, todas as noites lia e relia, tomando assim gosto pela leitura.

Wal Sant’anna, como fiquei conhecida após o lançamento do meu primeiro livro de poesias “Búzios, beleza que seduz”. Fiquei entre três finalistas num concurso com centenas de inscritos, organizado por uma grande editora brasileira, onde recebi a medalha “Emilio Conde”na Bienal de livros em São Paulo.

Além de poesias onde expresso minhas emoções, componho também músicas, crônicas, histórias infantis e peças teatrais. Atualmente me dedico ao trabalho com crianças ensinado-lhes a desenvolver o intelecto, faço recreação com danças coreografadas e é claro que, não posso deixar de incentivá-los à leitura.

walescritora@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s