s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Marisa Rosa Cabral
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
ETERNAMENTE.

L longe,
no vale sob o arvoredo florido,
ps descalos no tempo.
Esperarei por ti.

Ficarei ouvindo o vento,
mirando as nuvens,
adivinhando as horas...
Assim esperarei por ti.

E no importa nada!
Quanto tempo seja,
Qual caminho venhas...
Ali, esperarei apenas.

Nem a incerteza,
investidas de feras noturnas
ou intuio mals
dali me afastar.

E caso eu morra
nesta espera eterna,
certo que minh'alma
ainda esperar.

[Marisa Rosa]

AGONIAS DE UM AMOR

Agonizo em dvidas!
Repreendo o bem querer que no posso e
Sofro por no pod-lo...
Um sonho que no dorme
Um mal que no se consome.

Agonizo em dvidas!
Por saber que divino
O amor que te devoto e me
Autoflagelo por senti-lo...

Agonizo em dvidas!
Pelo ar que me roubas virtude do dia
Pela paz que no doas a guerra de minha agonia
Pela trgua que h lguas de mim est e
No chega... Toro nunca v-la chegar!

Agonizo em dvidas
Vendo meu tempo passar em branco
Como as pginas deste amor que no ouso!

[Marisa Rosa]

VCIO DO CIO

Todo fim de tarde, quando Deus cansado apaga o sol e repousa me levanto, vou pra janela apreciar a Sua poesia luzindo na escurido! Tudo silncio!
Meus pensamentos, aves de arribao, partem da escurido, escapolem pelos olhos e se perdem na imensido. A lua levita e me evita... L vou eu a sonhar!
Sonho agradecido por tudo que a vida me oferece e em feitio de prece me redimo pelo pouco que abrao, talvez pelo cansao de muito sonhar em vo! Sonhar pr qu, se sonho rvore que a ave do tempo no pousa, vero que no repousa e coisa v, vcio do cio, ofcio de solitrio... Tal qual, a lua no meu cu imaginrio!

[Marisa Rosa]

DVIDAS.

Floresceu a dvida no jardim de Flora, que chora e ri que ri e chora... E se perde suspirando, ignorando as horas to desligada num desleixo imenso que at lamento meu Deus, coitada de Flora!

Dvida no sombra, no vento... flor que se colhe em qualquer tempo, em qualquer hora... o simples advento que caprichosamente a alma acolhe... E recolhe, amofina e rumina o pensamento que oscila entre o sim e o no... Longe de querer paz, perto do tanto faz s causando confuso...

Duvida no, Flora!

[Marisa Rosa Cabral]


Biografia:
Marisa Rosa Cabral

Sou assim:
Natural do Rio de Janeiro. Carioca, suburbana!
Nascida e desenvolvida em Oswaldo Cruz, bairro pacato donde busco toda inspirao para compor meus contos, meus versos e minha vida.
Sou do samba e o samba meu. Sou Portela, a mais bela!
Fao o possvel para ser a melhor me, a melhor esposa, a melhor irm e a melhor amiga de meus amigos!
Tenho hoje, 50 anos de vida e experiencia, mas ainda muito que aprender.
Estou concluindo meu curso de Letras na universidade, Estcio de S. Confesso, sem grandes pretenes apenas, buscando conhecer mais a fundo as belezas que esta cincia, magnanima, pode me mostrar e ensinar.
No sou escritora, mas gosto do exercicio de compor meus sentimentos em palavras arrumadas nas horas vagas.

Meu nome , Marisa Rosa Cabral,
tambm conhecida por, Rosinha contando 'causos'!

zuruck.marisa@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s
s