s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Rose Mori
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
rcm2004jp@yahoo.com.br
Biografia

Rose Mori
Sou brasileira, paulistana, Secretária Executiva, atualmente aposentada. Sempre gostei de escrever, mas não me considero poetisa. Sou apenas uma aprendiz de poeta que expressa, através das letras, as fantasias da alma ou as lembranças de ayer, mas não me julguem pelo que escrevo.

 

QUANDO SAIR DE MINHA VIDA
[Rose Mori]

Quando sair de minha vida, não saia só.
Leve consigo todas as lágrimas
e também os sorrisos que provocou em mim.
Leve consigo a insegurança
de um amor incompreendido.
Quando sair de minha vida, não saia só.
Não deixe para trás
os momentos roubados do destino...
os segredo compartilhados...
os carinhos trocados...
a desilusão... o tédio...
Quando sair de minha vida
leve também as lembranças,
boas e más. que ficaram na memória.
Não quero mais recordar você;
mas desejo que jamais me esqueça.
Quando sair de minha vida
não se esqueça
de fechar a porta de meu coração
e jogar a chave no tempo,
que é para ninguém mais entrar...
pelo menos até que eu consiga
entender a vida e as artimanhas do destino.
Quando sair de minha vida,
quer mesmo saber?
Deixe tudo para trás,
mas me leve com você.

03/01/2007

POEMA INACABADO
[Rose Mori]

Ah, manhã que desperta preguiçosa,
ainda envolta nos braços da madrugada!
Te cobre a neblina,
como um lençol de fina gaze,
do qual te libertas languidamente...
Penso que neste momento
adentras as frestas da janela
do quarto,
onde jaz adormecido o meu amado
e em seus lábios depositas o beijo
que não lhe posso dar...
Teus braços alcançam o corpo inerte
cobrindo-o de carícias voluptuosas...
Ah, como eu quisera
que ao invés dos teus,
manhã,
fossem meus os dedos que tocam
a pele morena,
despertando os sentidos para o amor.
Quisera que seus olhos ao se abrirem
encontrassem os meus
inundados de ternura
contemplando seu despertar...
No entanto, apenas escrevo
este poema inacabado,
não por falta de amor;
não por falta de inspiração,
mas porque tenho pressa
de pegar carona
em tuas asas,
manhã que nasce cheia de luz,
antes que as nuvens,
num acesso de ciúmes,
encubram o sol
que te ilumina e aquece.
e te tornes novamente
cinzenta e triste,
te tornes apenas
mais uma manhã comum
como tantas outras
que acontecem em minha vida.

06/06/2005

A ALMA EU CONHEÇO
[Rose Mori]

Quisera neste momento
estar ao seu lado,
Olhar em seus olhos
e neles ver refletido
o brilho que vem de sua alma.
Porque a alma eu conheço,
mas os olhos não.
Quisera tocar seu rosto
e delinear com os dedos
os traços que marcam seu semblante,
contornar a linha de seus lábios
e gravar
no toque de minhas mãos
o calor emanado de sua pele.
Porque a alma eu conheço,
mas a textura da pele não...
Quisera sentir seus braços
ao redor de meu corpo,
me aconchegando junto a si
como se a me proteger do mundo
e de mim mesma.
Quisera que esse abraço perdurasse,
e que não fosse mais preciso fugir
dos sentimentos que brotam no peito
e enraízam na alma.
Porque a alma eu conheço,
mas o abraço não...
Quisera despertar pela manhã,
ainda aninhada em seu peito,
e me sentir livre,
me sentir mulher,
com toda a força da palavra.
Quisera...
Quisera muito mesmo
que tudo não fosse um sonho
Porque a alma eu conheço,
Mas seus sonhos não...
Não me despertem!
Deixem-me continuar vagando
por este desconhecido mundo
onde tudo pode acontecer,
até mesmo a felicidade!
Porque a alma eu conheço,
Mas a felicidade não.

12/02/2005




 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s