s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Fernando Cisco Zappa
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

não restrita grita e agita a escrita

a primeira história foi rosa viva e seca do sertão
prosa porosa e grávida de poesia

da prosa fiz partitura
não pra ser cantada
não quis a palavra cantada e sim a palavra declamada derramada
também uma lavra escrita na página da terra:
pargus
divina e pagã
como coisa possível
fiz desse exercício liberdade
conjugação de intervalos
concomitâncias
a escrita auxílio
a escrita alívio
coisa que palavra a gente
vontade de perder a bússola
e
sorrir a palavra escrita
e
dançar a palavra música
ser palavra bicho
ser palavra silêncio
mas não palavra muda
palavra muda não toca o céu
e o que se quer
precisa
é de um escarcéu som letrado

minha escrita não é cravo na mão poeta
não é escrava de estilo e linha reta
minha escrita não é restrita
grita agita
escava
o que a vida só
nega

------------------------

acontecência de incêndios interiores

hoje sou a gargalhada
solta no meio do templo

o fogo que arde
no espírito da tarde

espanto que não se pronuncia
nas vagas indizíveis da noite

óleo misturado ao suor
nas pernas de uma frase arrombada

eu sou um jeito de sentir inesperado
uma acontecência de incêndios interiores

------------------------------

somos muitos!

as coisas são apenas possibilidades
e isto
é
incrivelmente maravilhoso

não há certezas!

as coisas todas,
desde fatos versões,
is e pedras, seres e átomos, matéria e flores
são fenômenos emergências possibilidades

as realidades são múltiplas...
diversas..
viva a biodiversidade das coisas!!!
e tudo, muda e muda muito com o olhar...

mas
todavia
há coisas e acontecimentos que cheiram muito mal...
e dá aquela náusea.
o campo da política está contaminado pela corrupção
e anulação dos outros que não sejam os próprios

aí, meu caros
e ir aliviar na privada
recitando... logo após a descarga:
vamos fazer com que está merda leve as outras todas juntas...
e façamos agora, por todo este país e este planeta, estações éticas que tratem deste esgoto geral...

o que temos?

temos histórias e sonhos e como diria o velho cazuza: \'quem tem um sonho não dança\'
e assim vou balançando entre uma espécie de ceticismo e uma crença na possibilidade do rizoma,
destes rizomas que criamos ao estarmos juntos...
hoje as distâncias tem outros e novos significados...
me sinto muito mais distante do vizinho com o qual cruzo na escada
do que dos povos de chiapas ou dos povos indígenas da amazônia ou do equador

somos muitos!

eu sou inicialmente muitos.
convivo bem com todos que sou.
é um ensinamento de \'andré gide\':
\'há em nós mil possibilidades e eu não posso me resignar a ser apenas uma delas\'.
bem, o problema disso maior é que, como gide,
quando eu morrer eu vou ter que ser levado para o cemitério
em um caminhão de mudanças.
viver é intenso.
e sentir é sempre muito.

trabalho na escola jasmim,
uma ação serena,
envolvido de alma na arteducação e na liberdade de criar/brincar.
articulo projetos sócioparticipativos e
estou envolvido politicamente em causas sócio-ambientais.
outras paixões:
música, poesia, teatro, cinema e toda e qualquer manifestação artístico cultural originária, imersa em substâncias e genes concretamente vividos e experimentados.
meu pensamento vive à temperatura da sua própria destruição: aprendi com edgar morin.
não tenho certezas e me delicio com as dúvidas.
gosto de caminhar junto.
gosto de estar em solitude.
sou solidário e acredito na ação coletiva.
estou aqui por que desejo!
e o desejo está em movimento e
é constituído no respeito e alteridade em relação ao outro e ao planeta
[este imenso outro que é a nossa concreta casa - começo me identificando com esta terra pela minha rua, minha aldeia]

salve salve simpatias!
acho que muito podemos fazer e rir
e de forma lúdica e autêntica olhar o mundo de um outro lugar
e ainda de outros e outros lugares...
arte é poesia, é obra inaugural.
é espaço do contar humano e do reconto do mundo.
da invenção e do desvelamento: lança o vir-a-ser...
é um canto aberto ao impossível.
acredito na ação revolucionária desde que haja uma mudança de percepção em relação às matrizes de racionalidade que organizam e dão sentido ao mundo
[essa coisa moderna e ocidentalizadada]
somente a partir daí uma nova força se gestará...
e isto é um passo após o outro...
e em 50, 100, 200 anos nada será como antes...
em um dia nós já mudamos...
até este instante já mudou.

abraços ternos!!!

_____________________________

biografia:
fernando cisco zappa

nasci nas minas gerais
e em um vale me criei.
sou a soma de todos que por mim passaram.
sociólogo [de]formado pela ufmg, me desfiz no ato de viver intensamente o cotidiano e me refiz nas diversas aprendizagens desse ato.
trabalho na escola jasmim: uma lúdica escola produtora de subjetividades rebeldes.

poetá é meu exercício de despensamentos, minha alegria e minha luta com palavras para provocar um viver insurgente.

ciscozappa@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s