s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Alexandro Feitosa Silva
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
De que vale meu pensamento...

A cada dia que passa,
Em cada minuto que penso,
A cada segundo vivido,
Eu me pergunto:

De que vale meu pensamento,
Para viver a cada dia
Para viver a cada minuto,
Para viver a cada segundo?

Quem tem sorte, no sabe aproveitar,
Quem no tem, procura, mas no a encontra.
s vezes voc acha que o problema o mundo,
Mas no, o problema voc!

Voc sempre quer descontar suas raivas em algum,
Mas ningum tem nada a ver com isso.
Desconta sua raiva em um papel
E no em ningum...

A cada dia voc diz: o mundo uma droga,
Mas no, s vezes voc que a droga
Que estraga o mundo.

O mundo belo e tem sua beleza,
J a sua vida quando est ruim,
Voc estraga at a natureza.

Querer no poder,
Mas nesse mundo
Poder no querer.

Viva a sua vida
E aprenda a viver e a dar valor vida,
Porque nesse mundo ningum sabe viver.

A chuva do rio.

A morte est com vida
No silncio sombrio,
Aonde o morto via a ida
Das guas da chuva que voltavam para o rio!

O rio no dizia nada ao olhar as guas
Que se jogavam para todos os lados.
Com o rudo da chuva dizendo:- deixe-me latejando.
Batendo diante das guas nuas!

E que aqui morrerei de sede,
E vou derramar meu pranto
Que a gua no se mede!

E que as guas possuem vinda
No ser preciso choro de santo
Para o rio criar vida.


Estava em outro continente

A caminho do universo senti uma dor intercostal
Tentei me localizar como algo diferente,
Procurei localizar-me em um espao continental,
Pois sei que sou apenas mais um no meio de toda essa gente...

Olhei apenas o mundo intencional.
Ao abrir a minha mente,
Observei as pessoas com uma postura irracional,
Tentei ser surpreendente...

E as pessoas querendo me tratar como um animal.
Senti-me perdido em um vazio ausente,
Olhava somente o meu final,
E no encontrava o caminho do presente...

Olhavam-me como mais um indigente,
O meu pensamento estava ficando fatal
No meio de tantas coisas diferentes,
Cai em um local intercontinental.


Biografia:
Alexandro Feitosa Silva*

*Pseudnimo : Alex Feitosa


Alexandro Feitosa Silva, nascido no dia 29 de Agosto de 1986, Fiquei trs anos sem estudar nem por isso parei, comecei a escrever no dia 16/05/2007 onde descobri meu dom durante uma simples brincadeira que utilizou para escrever meu amigo em um concurso de poesia do Professor Rodrigo Octvio Poesiarte com apoio do jornal O Popular de Iguaba, ao inscrever meu amigo percebi que tambm tinha o dom, foi onde criei minha prpria obra e participei do concurso com minha primeira poesia De que vale meu pensamento.

Participipei do Concurso de Poesia H2O na Internet. Sou membro do grupo de poesia P.R.O.C.E.S.S.O, onde acontece roda de poesia de 15 e 15 dias na biblioteca Municipal de Cabo Frio, sou funcionrio da embratel em Armao dos Bzios, onde fico a maior parte do meu tempo, participei do Livro Antologia Delicatta III de 2008 com os poemas:
A chuva do Rio.
Estava em outro continente.

alex-cabofrio@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s