s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Betnia Ucha
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Iguais nas diferenças

Tenho muitos Amigos,
Alguns eu conheço a tempos,
Outros ainda vou conhecer.
Mas de uma coisa eu sei,
Nunca olharei a cor.
Amigo que acolhe na dor
Dá um abraço de amor.
Não importa se é negro, indio
mulato ou branco.
Se é menino ou menina,
Se é deficiente ou não...
E quem pensa ao contrário
Tem deficiência na mente.
Tenho amigos queridos,
Outros que ainda vou conhecer,
Só sinto a injustiça de alguns,
Que vêem preconceito
por causa da cor.
Irmão, eu sinto seu amor,
me vejo sempre querendo
eliminar sua dor.
Amigo eu quero seu amor,
vejo suas qualidades
sua dedicação, inteligência
e amor...
Esqueçamos esse rancor,
Vamos dar nossas mãos
Para fazer diferente,
Vamos fazer um slogam bem
grande, que caibam nos olhos
das nossas crianças.
Assim eles crescem sabendo,
que não existe diferença de sexo,
raça e de cor.

Betânia Uchôa

Paz

O desejo surgiu quando
Em meu pensamento
Eu te vislumbrei,
Pensei que já existia
E fui em busca de ti,
Te procurando aos quatro cantos
Vendo se te encontrava.
Te procurei nas grandes pastagens
E não te encontrei
Te procurei nos grandes centros
E vi que ali, não te acharia
Te procurei nas criaturas da noite
E também durante o dia,
Nos grandes governos,
Achei propagandas, a mídia divulga,
Mas todos ficam perdidos,
Não conhecem e procuram respostas
Na natureza e nas ondas do Mar
Te procurei de forma incansável,
E onde achei que te encontraria
Uma tristeza se abatia.
Depois de uma procura de uma vida
Vi que antes você precisa ser criado
No coração das pessoas,
Perpetuado em suas gerações,
Para que você possa se manifestar livremente,
E possa enfim ser vista por todos.

Betânia Uchôa

Menino esquecido

O menino sozinho,
no meio da multidão
multidão de tantos irmãos,
na casa sem quartos
vivendo no meio da construção,
com tantos irmãos
era sozinho então,
dentro de si era criança
mas era também, obstinação.

Não tinha amigos
ficava quieto, no seu canto
ali na penumbra,
sem chamar
nenhuma atenção,
e no meio de toda essa
vontade de se esconder,
parecia mais visível
ao meu parecer.

Menino quieto,
brincando sozinho
não tinha briquedos
usava as mãos,
fazia uma arte
e acabava sorrindo,
de sua imaginação

Criança pequena,
que a vida provou
fazer dele um pequeno,
mas grande em seu esplendor,
naquele cantinho,
isolado do salão,
era como sua mente via
a casa na imaginação.

Menino peralta,
que cresceu esquecido
lembra de ontem
e volta a ser menino.

Betânia Uchôa

biografia:

Betânia Uchôa
, sou baiana,formada em contabilidade, me criei em Brasilia e agora em 2008 retornei a minha terra natal.Com 42 anos, vividos de forma feliz, dentro de uma grande família. Comecei a escrever quando ainda tinha 09 anos e gostava de escrever peças teatrais para que os amigos.

betaniauchoa2@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s