s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Eduardo Domingues
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

2007_01_poemas_AC

nasce o sol no vidro da janela,
na órbita da sala,
no antepasto da luz encolhida
pelos grãos de água.

nasce no vidro, na lâmina,
no sulco encardido
de mil partos mais a náusea
de outro dia:

onde teus olhos se aninham
e, perplexos, navegam.

seqüência sedimentar,
veio líquido corroendo
nossa voz ausente.

2007_08_poemas_AC

estilhaços de tempo que se cravam
por detrás do pó, da ampulheta,
no fumo da noite distante
em sangue filtrada e esboçada
por cem fios de terra e plasma.

reflexo disperso
pelo ódio centrífugo
de um deus recente.

agora o aboio,
o abandono,
os dentes envenenando
uma boca muda.

aguardada.

como o prumo e o ácido
dos frutos que ousaram
não apodrecer.

2008_03_poemas_AC

tulipas temerárias brotam
do cerco inclinado da noite
numa sucessão de seivas perplexas

- o instantâneo da fumaça sob o domo,
fora do alcance da semente e do húmus -

e ao mesmo tempo outra e entre outras, tanto,
intangível pâmela nesses degraus onde teus pés
pisaram as pétalas bárbaras e as manhãs.

um pouco mais agora, visível no horizonte,
a órbita mágica dos gestos perfeitos,
de tuas mãos egípcias.

onde tua voz ecoa livre,
inaugurando o dia.

biografia:
Eduardo Domingues

Poeta e escritor brasileiro, nascido em Belo Horizonte, MG, Brasil. Tradutor de Eliot e James Joyce, leitor de Borges e Neruda. Faz atualmente o curso de Bacharelado em Inglês na UFMG.

eduardodomingues@uaivip.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s