s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Marcus Venicius Filgueira de Medediros
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
VICEJAR

arar a terra seca
e a cerca que divide o latifndio
funde suor, gotas de gua salobra
e na lavoura de frente
ver rasgando a terra em broto
a rvore que exuberante vegeta...
frondosa
flor de tantas cores
flor de tamanhas dores
esperana que brota
da terra seca arada pelas mos secas e a cerca que divide a terra
fere em face a cara do agricultor que plantou a semente que entre
tantas dores brota...
e sob a sombra da rvore futura
sem poder usufruir da fartura
porque logo ao lado a fome mora...
frondosa rvore simblica
alivia a dor de
agricultor
que no tem onde morar...

Fingimento -toa

Eu poetizo
..................no fingimento
fermento meu ego
conotativa......................................
..........................mente
sensvel
aos momentos
sublimes
de pssaros que voam
na janela do meu quarto
para o infinito finito
da construo humana.
Sou
......e
.........sendo
...................vou
.........................poetizando
alm do espao
permitido.
Rasgo o verbo
perverto a norma
invento forma
contrario
contrrio ao...!!!
CRIO
R E C R I O
o [im]permitido
e [...]
O sol que me invado o norte
cora
........chora
..................jorra
...........................em mim
o gosto da imagem bela
em mel
de um suave agosto
adentro...Um signo?!Ruge...
me transforma
em forma perplexa...
verso improviso?!
bolismo...
poesia
fingimento em PESSOA
e eu?
sou eu -toa.

SOLETRANDO VERSOS.

Pra lavar roupa - sabo!
Pra sentir o gosto - saliva!
Pra aquecer meu corpo - suas mos!!
e o desejo latente inventando
uma outra civilizao...

Arma, fogo, gozo...
deixa ver...

Pra dizer te amo - palavras!
Pra sentir seus beijos - balas de hortel!
Pra roar cangote - pela manh!
e o fuzil armado explode
em paixo...
delrios...

Amor civil ao...
Pra curar a tosse - xarope.
Pra controlar a febre - aspirina.
Pra passar dor de cabea - voc.
como namoro de tv
fora do ar.

Quero ter voc...

Pra aliviar meus medos - ateno?
Pra meditar seus planos - teso?
Pra merecer amor - deixa estar...

na melodia da cano
tem o dia
na letra da cano
tem poesia
pra estender a roupa tem varal
pra devolver os beijos tm meus lbios
pra aquecer voc minhas virilhas
se faltar as palavras tm os gestos
se no tm as balas, beijo mesmo assim
se no h manh...Meio dia!!!
xarope, aspirina, voc
e a poesia
na minha vida tem que ter:
;
Pra... Tanto faz!
pra... Pode ser?
pra... Sem pensar.

E a vida vai sozinha
tentando acertar.

biografia:

Marcus Venicius Filgueira de Medediros
nasceu na cidade de Mossor - Brasil, formado em letras pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, professor de lngua portuguesa e arte educador, sempre gostou de ler e escrever. Desde cedo desenvolveu trabalhos ligados a cultura polular: quadrilhas, danas folclricas, teatro e contao de histria.Tem alguns projetos de livros de poesias prontos, tanto poesias infantis como poesias voltadas para outros universos e s agora resolveu mostrar o trabalho que a tanto tempo produz.J lanou algumas prosas poticas em alguns jornais locais da cidade onde nasceu e resite at hoje, atualmente faz de sua sala de aula espao para contar e recitar os versos e as histrias criadas.

marven_filme@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s