s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Mrcia Fernanda Peanha Martins
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Homem, gato, felino

Vem e me surpreende na madrugada.
Chega de mansinho.
Me enche de carinho.
Como um gato se aninha na minha pousada.

Fecha a porta. Desliga a luz. Tranca a agenda.
Cancela o despertador.
Me penetra com amor.
Como um macho se agarra na minha fenda.

Teu corpo encostando nas minhas coxas quentes.
Alimenta o meu prazer.
E preenche todo meu ser.
Como um homem se deita no meu seio e no ventre.

Quero uma noite sem fim. Quero soltar o meu tesão.
Encosta a boca na minha boca.
Me invade e me deixa louca.
Como um felino se aconchegando. Sem razão. Com paixão.

23/02/08

POEMA DO CONTRA

Decidi que não vou mais amar
o sol que se derrete na areia quente.
Nem me interessa se vou gostar
do vento que derruba tudo a sua frente.
E menos ainda optei por não falar
sobre as flores, o mar e o poente.

Serei, a partir de agora, diferente.
Para que amar e escrever sobre a beleza,
se tudo que é repugnante e repelente,
transforma o viés suave em aspereza.
E o que transtorna e mata tanta gente,
sufoca o lúdico, o alegre, a pureza.

Seguirei meu rumo sozinha. Uma andarilha.
Viajarei sem sair do lugar. Uma demente.
Amaldiçoarei qualquer amor. Uma guerrilha.
Lançarei pedras nas árvores. Uma doente.
Debocharei das utopias. Uma armadilha.
Desafiarei a vida. A morte. Uma inconseqüente.

09/12/07

Mulher Selvagem

Meu corpo parece que falece
e não sei como disfarçar
e nem mesmo camuflar
quando tudo em mim estremece.
É no minuto em que me acaricias
e sussura palavras obscenas
e penetra em partes pequenas
que se derretem em malícias.
Por favor, não fique acanhado.
Faça a sua festa na minha cama.
Faça diminuir a minha chama.
E me deixe com o olhar revirado.
Sou mulher. Não sei fingir.
Sou feminina. Não posso me esconder.
Sou fêmea. Sei o que sentir.
Sou selvagem. Me deixo percorrer.

07/03/2008

biografia:
Márcia Fernanda Peçanha Martins
, Porto Alegre [RS], solteira, geminiana, tenho uma filha de 13 anos, minha grande incentivadora. Pseudônimo adotado é Marcinha, como os meus colegas de profissão sempre me chamaram. Formada em Comunicação Social, Jornalismo, pela PUCRS, e tenho o curso superior incompleto de Ciências Sociais na UFRGS, além de curso de extensão \'Desvendando o marketing para jornalistas\' na ESPM/RS. Repórter, diretora do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS e colunista semanal do site www.coletiva.net. Tenho poesias publicadas nos três E-Books da comunidade Poemas à Flor da Pele, 2ª colocada no concurso da mesma sobre a \'Primavera e escrevo nos blogs tecendoartenarede.blogspot.com e marcinhaprodigio@blogspot.com

gabrielatrezzi@uol.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s