s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Sandra Regina Sonsin Candello
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Bilhete de Amor

No fundo de uma gaveta
um bilhete foi deixado
Um bilhetinho de amor
Com letras arredondadas
bem escrito e perfumado:

'Meu Amor,
doce encanto da minha vida
estou te esperando
na quietude do meu quarto
Banhei meu corpo macio
com mil gotas de orvalho
Cobri meu corpo desnudo
apenas com luz da lua
e um pedacinho de fina seda
como o cu, em tom azulado
Vem...
Vem sentir a quentura
dos meus aveludados lbios
sugar nectar da minha boca
at ficar embriagado
Quero te amar nesta noite
como nunca nesta vida
houvestes imaginado
E com o amor j consumado
descansars em meus braos
teu corpo fatigado
Vem...'

O que voc est fazendo,
olhando a parado ?
Olhe dentro das gavetas
Pode ter sido pra voc
que ela o tenha deixado.

Seduzida

Como ousastes homem?
Penetrar em minhas entranhas
Extrair de mim segredos
Dos desejos de quem ama?
Um fogo que pensava escondido
Assoprastes... muito atrevido
E o fogo, sereno adormecido
De brasa, virou chamas
No meu pescoo desnudo
Arqueado e oferecido
Deslizastes teus lbios macios
Mostrando-me, to sabido
O caminho do Nirvana
Como ousastes homem?
Fazer esta pobre mortal
Mudar em poucos instantes
De mulher doce e serena
Em poderosa fmea fatal
Como ousastes...amado homem?
Nunca mais ouses...
deixar de ousar.

Almas

Quantas almas a minha j encontrou...

Alma que atrai, alma gmea
quando perto o corpo enfraquece
a boca emudece, o rosto enrubesce
Alma blsamo do corpo, provoca desejos
estimula os instintos famintos
encanta, fascina, alucina

Quantas almas a minha j encontrou...

Alma feita de amor
amiga, meiga, terna
Alma de colo acolhedor,
carcias, ninar e calor
Alma que cuida da dor
Enxuga as lgrimas,
assopra as feridas
Alma me, doce, cheiro de flor

Quantas almas a minha j encontrou...

Alma que dissimula, que engana
Alma que trai, decepciona
uma inimiga, uma estranha
invejosa, por vezes insana
feita tal qual um espelho
mostra at nossos defeitos
Ah...pobre alma infeliz

Quantas almas a minha j encontrou...

Alma iluso, paixo, exploso
Alma hora encontrada, hora perdida
Alma livre, indomvel, profana
que ama o sexo, as cores, a vida
alma atemporal, alma animal
Por todos deseja ser acolhida
e doar-se a um amor alm vida
Ah...esta alma ... a minha.

biografia:
Sandra Regina Sonsin Candello
, 50 anos, casada, natural de Salto-SP, residente em Indaiatuba-SP . Formada em Educao Artstica pela Faculdade de Filosofia Cincias e Letras Nossa Senhora do Patrocnio- Itu-SP.Fez vrios cursos relacionados a Arte Plstica e Histria da Arte .Formada em Francs pela Wizard de Salt-SP.
Ministrou Aulas de Pintura no Conservatrio Eleazar de Carvalho.Ministrou Aulas de Educao Artstica e Desenho por 15 anos em escolas Particulares e do Estado;Ministrou Aulas de Pinturas Especiais e Restaurao de Mveis na Casa do Caminho [1 ano];Atua em seu Ateli desde 1995 ministrando aulas de: Pintura em tela, Desenho, Aquarela.
Foi presidente da UIA-m Unio Indaiatubana das Artes de Junho de 2006 a Junho de 2008.
Participa a dois anos como colaboradora,com poesias e crnicas,do site interativo:
www.brasilwiki.com.br
Participa como colaboradora ,com poesias e contos a um ano do site interativo:
www.autores.com.br

sandraindart@terra.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s