s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Toninho Aribati
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Confissão

Quando chegar, sei que a saudade
há de cessar:
Quero o teu corpo, o teu abraço
e os teus beijos, vou navegar no teu mar.
Sei que é minha rosa
e eu sou teu cheiro, o teu mundo,
o teu espelho,
que traz de toda certeza
estas trocas de ternuras
que vem do infinito,
que para nós é tão bonito
viver este verdadeiro e puro
amor.

Minas de Minas

Minas, mina e minério.
Mecanismo, no inicio picareta e pá.
Escravos, carroça e burro para puxar a produção.
Caminho, estrada e caminhão caçamba.
Dia e noite, chuva ou sol, suor
e os negros de punhos fechados,
mal alimentados.
Jovem, músculo definido, muque,
homens de ferro.
Aí não é mais a escravidão só do sistema.
Escavadeira, carregadeira, demolidor de mistério,
britador,triturador, transformador,
é ele que transformou a montanha em pó.
Decantador, elevador, erguendo os sonhos.
Mina, usina, classificador de minério:
de Itabirito, Hematita, Pellet fieed, Pellet ore
e Blue durt, Sinter field dois.
Chute e silo lotando vagões:
Lá vai a 1146: tic-tac, tic-tac,
alimentando a Belgo Mineira,
Acesita e Usiminas.
Todo complexo Vale do Aço.
E ela segue entrelaçada, fadada até Tubarão,
de lá a doce nave se encarrega para o Japão.
Vale ou não Vale, Vale.
Acirrado mercado que todos querem,
esse pó preto, blue,
que enrijece o Ocidente e o Oriente.
O BRASIL de vento em polpa
na trilha do progresso,
“ele sobe” e o Pico mais elegante desce.
E eu lááá da Rua Odorico Albuquerque,
por alguns chamada rua do catumbi,
a observar,
De bobo não havia nada...

Gira mundo

Gira mundo, antigo mundo,
de rainha e reis, de arranha céus,
demente a selva, a relva, de cimento armado.
Visto por todos os lados, pião que gira.
Impulsionando rodas, acopladas na engrenagem da tecnologia,
essa mesma que produz modernidade.
Pelo visto não para de girar sobre a cabeça.
Catacumba em cada momento.
Moto-serra que serra a mata,
serra acima, serra abaixo, no nível do mar.
Buraco a vista que eu tenho medo de espiar,
mas não se assuste!
– Vão-se os dedos e também os anéis,
de OURO, PRATA e toda rigidez do FERRO.
Herdei o trauma de quem não se acalma,
sou mariposa reboando lâmpadas,
num ritual sem parar, numa decadência sem fim.
Cidades entre paredões
vivendo como peixe fora d`água.
“O homem quando quer é um ser irracional
em relação seu potencial”.

Toninho Aribati

biografia:
Toninho Aribati

Nascido em Itabira/ MG, comerciante, Pedagogo formado pela UNIPAC Universidade presidente Antonio Carlos/ pos graduando Recursos Humanos RH;
O autor fala da sua mais sublime vocação, a Poesia. E com ela tem apresentado em varias cidades.
Toninho Aribati vem rompendo barreiras através de Saraus poéticos, que trás a poesia além dos tempos suntuosos, dos centros culturais, das fundações, das secretarias. Para Toninho, a poesia deve estar presente também nos guetos, nas praças, nos becos, nas escolas, nos bares e lugares aonde o público ouve versos e poesias.
Toninho Aribati participou de vários eventos importantes como: A participação especial no lançamento do CD “de Roberto Zier; em shows musicais [ Jorge Gomes, Binho Geraes, Romário de Araújo e Grupo Força do Samba ], apresentação com a Família Alcântara e Minas ao Luar, Festivais de Inverno: Itabira, Mariana e Ouro Preto.
Apresentação com Saraus Poéticos em: Montes Claros, Mariana, Belo Horizonte, Rio Casca, Nova Era, Guanhães, Serro e Bom Despacho.
Participou ainda da VIII Semana de Artes – IES Funcec João Monlevade/ MG, e Lual Poético: Timoteo e Itabira e outras cidades.
Toninho é autor dos livros “Por Ti”, “Um Temporal de Poesias” e “ Poetizando por ai ...” Salão Nacional de Poesias Coletânea
[ Psiu Poético ]

Site: www.aribati.com.br
toninhoaribati@uai.com.br
Telefone de contato:[31]3831 00 00

toninhoaribati@uai.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s
s