s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Ridamar BAtista
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Semeando versos
Ridamar BAtista

Eu no sei se escrevo versos
mas sinto que a poesia
dana dentro de mim,
transcrevendo uma rbita
ao meu redor.
Tudo que vejo, sinto ou pressinto
transpira rima e faz poemas
e um simples pensamento
o olhar furtivo, um sorriso apenas
vo se tornando frases
multiplicando anseios
Versos saem fceis de mim.
Se o sol
est brilhando ou no
isso j nada importa
sou poeta e cumpro a minha sina
de andar rimando qual menina
minhas singelas trovas.

Herana
Ridamar Batista

O grito da senzala
ecoa dentro de mim
no choro agudo das chibatas
e as formas arredondadas
no balano das cadeira
fazem minhalma serenar
e as saudades se amenizam.
O pranto se esvanece
a dor das injustias desaperece
e d lugar certeza do sonho
perseguido e conquistado.
A senzala d lugar ao lar
e o sabor do alimento
inventado na escassez de tudo
volta com cheiro de vitria.
Assim meu povo forte
delicado e carinhoso
como o balano harmonioso
das cadeiras
das mulheres guerreiras
no cotidiano de esvaziar as tulhas
lavar os panos, assear as casas.

Pirenpolis
[Ode]
Ridamar Batista


Pirenpolis no existe...
Tem um lugar no planeta
Entre os sonhos confusos
Destes que s vezes vivemos
Entre brumas e clares
Inexplicveis
De vises paradisacas
Entre morros sombreados
Serpenteando caminhos
rumo a alma das guas.
Voc sabe onde ?
Um sonho?
Sentir a gua nascer gelada
dentro do cncavo de pedras milenares
Com cheiro de mato virgem
Cheiro xamntico
Das flores que brotam
do seco e das alturas
e se mistura ao odor
impregnado nas rochas
testemunhas de vidas, de sonhos
de sabedorias e de encantos.
Pirenpolis existe?
Minuto de xtase,
Plenitude, magia e regenerao
De vida,alma e sentidos
Que se aguam,
Bailam,
Entontecem.
Os olhos danam
A viso no cansa,
Sobre os telhados
Bichos se multiplicam
Em orgia de criao constante,
As escadarias
De paus e pedras
Incrustadas nas orlas de seus morros
Fazem cascatas sonoras
No rodopio da alma de suas guas
Pirenpolis existe?
O perfume que emana de suas guas fceis
Mistura ao vento danarino que corre
De serra em serra,
Levando notcias a uns e outros
E suas guas cheirosas ensinam
Como fcil nascer, crescer e viver.
Os Buritis que acalentam a viso
Ninho dos pssaros
Inslitos e paradisacos
Os olhos das gentes no alcanam.
Uma carcia na alma
A certeza do toque aveludado
Daquilo que e no se v...
A vida.
Minha cidade...
Desconhecida dos poetas
Filsofos
Polticos e estudiosos
Navega s soltas neste planeta.
No a Rua do Laser
Nem a Ponte de Pedra
Rua do Sapo
Do Bonfim
A Ramalhuda
As cavalhadas, Pastorinhas
Histrias copiadas,
Suas pousadas, luxo.
Eu falo do clima,
Das guas que brotam fceis
E escorrem para o norte
E enchem rios para o sul,
A energia mgica e natural
De sua posio em privilgio.
Incrustada no meio de um pas
De sonhos e sonhadores
Pirenpolis existe?
E sua gente te desconhece...

[Com a participao de Ondimar, Esdras, Karine e Ayme...]

---------------------------------------------------------------

biografia:
Ridamar Batista
, nasci em Pirenpolis-Gois. Sou poetisa, me e mulher e sou feliz por isso.

ridamarb@yahoo.es

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s