s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Graa Filipe
Nacionalidad:
Portugal
E-mail:
Biografia
CRIANA

Criana, criana
Tu sempre criana
s como uma frgil flor
Tombando fria do vento
Tu criana sem amor,
Tu que dormes ao relento.

Tu criana sem lar
Filha do sol, do vento, do mar
Tu criana sem po
Tu que tens por tecto o cu
E por leito o cho,
Outros ningum te deu.

Tu criana que tiritas de frio
Tuas lgrimas formam um rio
Teus psitos descalos, sangrentos
Pisando as duras pedras do caminho
Tu criana que vives de tormento
Tu que nunca tiveste carinhos.

Tu criana das ruas
Vives s de amarguras
Criana que no tens nada
Rezas com f e confiana,
Tu afinal criana to desgraada
Tens sempre um sorriso de esperana.

Autor: Graa Filipe

MINHA CASA BRANQUINHA

Uma casa caiada,
Varanda com latada,
De largas janelas
Onde se espaneja o sol
E o canto do rouxinol.

De todas a mais modesta
Mas tambm a mais bela
Seu pequeno jardim
o meu prazer,
s tudo para mim
Casa que me viu nascer.

Quando me afasto dela
Penso sempre nela,
Sinto logo saudade
Do seu doce aconchego.
Foi por Deus abenoada
Como era meu desejo.

Nada tem mais valor
Que o seu agasalho e calor
Quero-lhe tanto carinho
tudo quanto eu quis
Esta casa branquinha
S nela serei feliz!

Autor: Graa Filipe


SAUDADES

Meus olhos estendem-se pelo infinito
Em perdidas distncias.
Procuram imagens sem destino
Ardendo em saudades e nsias
Rasga a solido do abismo
Com a ponta da tua lana
E tambm o meu corao triste.

Meus olhos perdem-se no espao
procura das estrelas
Que iluminam a tua face.
Deixa-me descobrir o segredo
Da tua mo vazia de nada
Enquanto o brilho dos teus olhos negros
Me deixam quieta e calada.


AS MINHAS ASAS

Eu tenho asas!
Piso o cho como toda a gente pisa
Mas as minhas asas
So de cambraia tecidas,
To transparentes que ningum v,
To leves e to finas
Feitas de flores e estrelas.

Eu tenho asas!
No azul do cu deixo-me levar
Mas as minhas asas
Deixam rastros de luar
Voam um voo infinito
Fazem minha alma vibrar
Como se voar fosse o meu destino.

Eu tenho asas!
Asas que ningum sente
Mas as minhas asas
So as asas do meu pensamento,
Sonhos sempre em flor
Vibrantes de encantamento
So asas de todas as cores.

Eu tenho asas!
Asas brancas do sonho
Mas as minhas asas
Voam rpidas, risonhas
Asas delicadas de cetim
Perdem-se em viagens longas
Enlouquecidas de desejos sem fim!

Autor:Graa Filipe

NO TRILHO DE UM SONHO

Deixa-me vestir um rio com palavras doces,
Deixa-me seguir o teu trilho
Dos teus braos no me soltes, Para no sentir vazio.
Deixa-me sentir a sede dos pssaros de fogo
Deixa-me descobrir o segredo
Da balada que ao piano toco, Das palavras que digo sem medo.

Deixa-me agarrar o tempo que foge
O tempo passa como uma aventura,
O meu sonho atrs do tempo corre
Corre o sol atrs da lua.
Deixa-me falar muito mais
Quando chega a solido
O corao bate muito mais
mais forte a emoo
De hoje estar aqui!

Deixa-me dar ao cu mais azul
Deixa-me dar vida mais sabor
Deixa-me trocar o norte pelo sul
Deixa-me dar-te mais amor.

Deixa-me ficar aqui contigo
Deixa-me ser teu porto de abrigo
Deixa-me ficar na quietude do teu sorriso
Deixa-me dizer, de ti que eu preciso.

Autor: Graa Filipe

BIOGRAFA:
GRAA FILIPE


m.graca.filipe@iol.pt

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s