s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Andr Prado
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

A Namorada

Como uma flor nas montanhas
O amor nasceu em meu coração
Sua alma simples, meiga e carinhosa
Entorpeceu meu ser com toda volúpia
Fiquei alucinado e completamente encantado
Com essa paixão ensandecida
Que primeiro me tirou o chão
E depois me atirou em suas mãos
Agora você rega o meu desejo
Ao doce flambar do fogo da paixão
Com a mesma doçura
Com que vivemos esta ardente loucura

André Prado

___

Tributo a Neruda

Em minhas desdenhadas mãos aqui escrevo,
Os versos dedicados ao mais nobre dos poetas
Com uma vida furtiva a jorrar poesias
Melodias soaram aos ouvidos da Terra
Com metáforas a encantar os mais belos corações
Uma sensibilidade ímpar e a alma desgarrada
Fez com que outras vidas viajassem pela ilha negra
Grandioso amante do Chile,
Demonstrou todo amor pelo mundo
Das cerejas brotaram a primavera
Com vinte poemas de amor
Agora ouço uma canção desesperada
Seu amor pelos pássaros,
Uma vida repleta de amores
Um toque sutil e as mais belas pedras preciosas
Fez com que a humanidade
Apreciasse as mais lindas letras já escritas
Assim como se degusta o melhor vinho
Envelhecido ao sabor de beijos e da melodia
Fez com que meus pensamentos percorressem mundos perdidos
E somente a sua alma poética até o momento
Foi capaz de alcançar ou traduzir
Tudo aquilo que os corações mais sensíveis não sabem expressar
Com sua sensibilidade a flor da pele,
Suas mãos marcaram com sangue indolor as mais belas poesias
Nasceu, cresceu e morreu...
Mas antes de tudo,
Encantou, amou e viveu!
Agora o seu legado permanece para sempre
Imortalizado por toda a eternidade
Que Deus abençoe e guarde o seu grandioso espírito de poeta
Pois de tanto ler e reler seus poemas de amor
Também \'confesso he vivido\'

André Prado

____

Simplesmente Você

Como uma flor do campo,
Com simplicidade adentrastes o meu coração
Teu sorriso maroto, teus lábios rosados
Fizeram-me sonhar com dias melhores
Mas eis que não sei se tu me amas
Não sei se me queres como te quero
Diante de uma pradaria,
Vejo-te correndo em minha direção
Teu belo corpo faz-me sonhar delirantemente
Ocasião em que a volúpia toma conta de todo meu ser
Tenho medo que partas para uma viagem sem fim
Que me abandones neste mundo selvagem
Onde diariamente tenho convivido com lobos
Ah... Se eu soubesse um pouco mais sobre tua pessoa!
Não ficaria eu a vagar tal qual estrela solitária
Meu brilho só ilumina quando estás perto de mim
Mas já não sei de nada,
Não sei de mim, tampouco de ti e por onde andas
Sinto meu coração aflorar em carne viva
Outrora, sinto minhas energias esvaindo-se lentamente
Já dizia o nobre poeta: \'morre lentamente quem não ama!\'
Entretanto, eu ainda te amo com uma divina força propulsora
De toda forma, este amor sente-se perdido e solitário
Sonhando com o dia que eu possa ter-te em meus braços

André Prado

biografia:

André Prado

Nascido no ano de 1970 na cidade de Londrina-PR. Entre outras atividades é professor do ensino superior, poeta e escritor. Desenvolve as suas atividades principais na Universidade de São Paulo - USP campus Lorena. Autor do romance Alcatéia e Terra Brasilis. Recebedor de prêmios literários em concursos nacionais e internacionais resultando em várias antologias literárias publicadas. Teve a poesia Tributo a Neruda contemplada no concurso promovido pela Chilean Cultural Association of Camberra Inc. na Austrália, uma homenagem prestada ao centenário do nascimento do poeta Pablo Neruda [100 Años 1904-2004]. Em novembro de 2005 em uma cerimônia realizada no Terraço Itália na cidade de São Paulo tornou-se acadêmico e imortal. Em 2006 foi premiado pela Litteris Editora na 19ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

pradousp@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s