s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Mara de Fatima Mota Moraes
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Por quem os sinos dobram?
Por quem os sinos dobram?
Por uma justia inoperante
que no protege o cidado
por uma nao sem governantes
que faz da democracia
uma grande decepo.
Os direitos esquecidos
a justia se faz cega
o ser humano empobrece
e o sino anuncia
ao som da ave-maria
que morreu um cidado
com os direitos violados
no teve a compaixo
na fila do hospital
pois apanhou de um ladro
que foi pego roubando
pra sua filha o po.
E a justia o que fez?
e a poltica uma vez
falou em cidadania
pregou a democracia
esqueceu sua lio
escreveu a matemtica
esquecendo o povo.
Algum gritou:
A justia
morreu de morte matada
a danada j foi tarde
o grito das minorias
enterraram com a esperana.

FATIMA MOTA

Desenhando
Um risco no papel
Uma nuvem no cu
Uma rvore na floresta
Uma pipa voa ao lu.

Desenhando o arco-ris
Pondo as cores onde quero
Invento meus personagens
Nada pra mim mistrio.

O macaquinho saltita
O Joo-de-barro trabalha
Passarinho faz seu ninho
Papagaio tambm fala.

As nuvens que viram mar
Tem um peixinho a nadar
Flores perfumam o ar
As rvores a balanar.

Coelhos, onas, pardais
Cotovias a cantar
Uma raposa se esconde
Para a galinha pegar.

Coloridos pelo giz
Ona, tigre, elefante
Que no papel ganha vida
Com sua tromba gigante.

Olha a encrenca do elefante
Resolve se refrescar
Faz chuveirinho com a tromba
E comea a espirrar.

O esguicho do elefante
um espirro gigante
Que o papel vai molhar
E a minha bicharada
Logo vai apagar.

18/01/2008
FATIMA MOTA


DIVAGANDO
Quando o desejo de abraar-te
estiver saciado
A isso chamarei de UTOPIA.

Quando deitar-me em teu regao
e adormecer no teu brao
tornar-se realidade
A isso chamarei de SONHO.

Quando a tua imagem
tornar-se vvida
e confundir-se com o meu abrao
A isso chamarei de MAGIA.

Se a saudade me faz companheira
e meus olhos choram uma lgrima de despedida
A isso eu chamei REALIDADE.

FMott@- 2001

biografia:
MARIA DE FATIMA MOTA MORAES


EU [potico]

s vezes no permaneo, passo
outras tropeo e fracasso
mas nunca passo em branco
deixo meu rastro em tudo que fao.
Escrevo por prazer

leio para conhecer
viajo para entender
trabalho para sobreviver
ganho por merecer.

Famlia e amigos para amar
alguns para segredar
outros para conversar
muitos para passear.

Sou poeta e arteira
no deixo em branco eu fao
nas entrelinhas escrevo
minha histria onde passo.

EU [fsico]

MARIA DE FATIMA MOTA MORAES LOPES, escritora, poetisa, artista plstica, professora.
Nasci em Fortaleza- CE, em 16 de maio de 1957. Muito cedo vim morar no Rio Grande do Norte. Apodiense de corao [ onde passei minha adolescncia], Natalense por adoo [ onde constru minha vida adulta]. Sou professora por vocao, ensino crianas que so a minha grande paixo. Especialista em Gesto Escolar pela UNP-RN, Graduada em Artes Plsticas - UFRN, Bacharel em Servio Social - UFRN. Projetos: publicar os livros ainda sob a forma de rascunhos no PC. Atualmente publico meus textos nos seguintes endereos:
www.recantodasletras.com.br
www.usinasdaspalavras.com
http://fatimarteira.blogspot.com


fa.arteira@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s