s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Ana Luiza Burlamaqui da Penha
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Noite

Um codinome Flora
Esconde terras secas
Rios de pedras
Longas estiagens
Parede de aude ,
Cheiro de curral
Leite morno da vaca
Flora, numa terra que
No vinga uma rosa,
Orqudeas presas
Em paredes de vidros,
S brota cactos,espinhos
Pedras angulares, minas
Abandonadas, estradas
Longas, demorados
Pensamentos, mos
Sedentas de ternuras
E eu a roer as unhas
Numa noite em Beirute,
Coberta por um transparente
Vu de bailarina.

Menina de rua

Uma menina
Magra de sentimentos
Desnutrida de emoes,
Mos sem destino
Certo,talvez
uma pedra
Uma faca
Uma arma
Uma outra pedra,
Um sorriso que no vinga
Uma morte que lhe advinha
A pergunta nmero dois
Onde voc mora?
Com olhos
Enterrados na escrita
Respondeu potica
Na chegana de Natal.

Conchinhas do mar

Conchinhas do mar
Aqui invisveis na
Palma da minha mo
Mar ocenico frente,
Espumas brancas e o cheiro
Lembras dele?...
Das algas verdes e marrons ,
eu colhendo estrelas
Na terra, seguindo os
Passos, um barco afronta
Minha retina,
Cabelos soltos, seios mostra
Num porto a espera
De navios saqueados
Com sonhos.
Tu de listrado e andar
Faceiro, sorriso mido
Descobre em minha cintura
O passar dos anos
Mas permanecemos
Adolescentes e prenhe
Dos desejos ,deixando correr
Na veia a loucura
Da juventude que queima
Em nossas coxas.

biografia:
Ana Luiza Burlamaqui da Penha

Assistente Social, atua com crianas e adolescentes em situao de risco,pensadora, me, poeta do cotidiano, ganhadora do Prmio de Poesia Otoniel Menezes edio 2008 em Natal [Rio Grande do NOrte}.

analuiza8@msn.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s