s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

ARTHUR JORGE FERREIRA DO AMARAL
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
HLIO SEREJO

CARA TUDI


H ERI que o destino marcou ! . . .
E ntre paisagens, na amplido,
L ies de JUSTIA, praticou . . .
I inspirao sublime dos imortais,
O bservou na poesia, a ORAO . ..

S ENTIMENTOS DA ALMA, ESCREVEU . . .
E ntra para a histria brasileira,
R etrato vivo desta fronteira !
E ncanto dos humildes, ali viveu . . .
J ustificou sua vida, a existncia,
O plano superior, toda a CINCIA! !

C aneta em punho, fez sua defesa ! . . .
A lvorecer de sua poca, na escrita,
R egistra da PROSA, linda POESIA,
A O FOLCLRE, MODOS DO DIA-A-DIA
I NSPIRAO SAGRADA, AMOR A VIDA ! ! !

T ambm, AMIGO VELHO, dos jovens
U ma lgrima santa, molha o cho...
D eixa HLIO SEREJO nos exemplos,
I' nda que seja na simplicidade,
A MIGO VELHO, CARA TUDI,
ETERNA SAUDADE . . .

* Registro do falecimento do grande escritor HLIO SEREJO, 5 anos, e que
foi sepultado no cemitrio Parque das Primaveras, em Campo Grande-MS.

60 livros editados e publicados. Jornalista. Membro das Academias de Letras
de MT e MS. Atuante na Unio Brasileira de Escritores - UBE.


AOS HERIS DE NHANDEP

'Nhandip'

Bela Vista, 11 de maio de 1867.


'A GUERRA S NOS CAUSA DOR'...
O nosso HINO crava com perfeio,
S entimentos do SOLDADO DEFENSOR . ..


H ontem, hoje e sempre lembrados
E sses momentos de eterna aflio:
R epetidas vezes, os dois lados,
O raes conjuntas pedem a DEUS
I NFINITA PZ, SOMOS TODOS IRMOS,
S ENTINESLAS AVANADAS DA NAO ! !

D os voluntrios da Ptria, lembranas
E m dois monumentos, RESPEITO e ORAO . . .

N aquele momento o amor a Ptria,
H averia s o APA como testemunha; ...
A histria contou o resultado,
N enhum voltou, ficaram todos L; . . .
Do exemplo surgiu o mtuo respeito,
E Brasileiros e Paraguaios, so os HERIS . . .
P ara eles bate forte nosso corao;
A saudade, o respeito, eternas lgrimas
E SUBLIME GRATIDO . . .

* MONUMENTO DE NHANDEP - Construdo e inaugurado em 31 de dezembro de
1931, pelo comandante do Exrcito de Mato Grosso, General BERTHOLDO KLINGER.
Histria sagrada de Bela Vista - [MS] onde os Voluntrios da PTRIA morreram
em combate na Retirada da Laguna, no dia 11 de Maio de 1867.


GAUDRIO DOS PAMPAS, GAUCHO - [acrstico]

G AUCHO, homem de fibra e ao,
A lma errante nos campos gerais,
U ma estrela brilhante no espao ...
D' onde vem, oh intrpido cidado,
E ssa fora, esse olhar na vastido ? ?
R esposta clssica, com certeza :
'-INSPIRAO DE DEUS, O CRIADOR,
O CHAPU DO MUNDO, NOSSO SENHOR ! ! ! '

'---D DIVA SUBLIME DOS MORTAIS,
O BSERVAO DOS VALORES AMBIENTAIS,
S ABEDORIA PARA CULTIVAR A FLOR . . .'

'P atrono do mundo, meu irmo,'
A ssim disse nossa me querida ...
M as tambm receba a admirao
P or tudo que plantou nesta vida..
A os velhos sempre o agradecimento :
S ade e Paz, com forte pensamento . . .

G AUDRIO DOS PAMPAS, GAUCHO,
A ti declaro amor e respeito;
U ltimai teus feitos colossais :
C ruzars os campos, matas rurais,
H oje como sempre missioneiro,
O RGULHO DESTE VASTO CHO,
TODO SUL BRASILEIRO ! ! !

* Homenagem a comunidade Rio-grandense. Tributo aos descendentes dos
valorosos guascas, sentinelas e cruyadores de fronteiras, plantando cultura,
civismo e brasilidade.


Biografia:
Nome: ARTHUR JORGE FERREIRA DO AMARAL
Nome/publicitrio: ARTHUR JORGE DO AMARAL

Da Unio Brasileira de Escritores - UBE/MS

Servidor Pblico - Escritor e Poeta.
CAMPO GRANDE-MS

arthurjdoamaral@uol.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s