s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Hugo Albuquerque Giro de Freitas
Nacionalidad:
Portugal
E-mail:
Biografia

Biografía:
hugo girão


Filho de Fernando Girão [ músico, compositor, produtor], nasce em Lisboa no dia 10 de Novembro de 1975.
Desde cedo evidencia interesse pela arte, principalmente a música, devido à profissão de seu pai, de seu avô, Fernando Freitas, já falecido, guitarrista de Amália Rodrigues, e de sua avó Maria Girão, brasileira de Salvador da Baia, filha de portugueses e grande intérprete de Fado, também ela já falecida.
Com onze anos vái viver para Madrid, junto de seu pai e é nesta altura que começa a escrever os seus primeiros textos. Desde então nunca mais parou de escrever.
Sonha em ser cantor e compositor como seu pai. Participa junto deste em vários espectáculos ao vivo, o que o leva a pensar sériamente numa carreira. Aos vinte anos e vivendo em Lisboa desde os quinze, compõe musica para o seu primeiro álbum, com produção do seu progenitor, visto identificar-se muito com o trabalho SÉRIO desenvolviso por este, apesar de nunca sair para o mercado. A insegurança da profissão de seu pai fazem com que dê um passo atrás nas suas aspirações.
Casa-se aos vinte anos e decide ir viver para Algarve, em Loulé, onde conhece a associação cultural Casa da Cultura de Loulé [ CCL, http://ccloule.com/web], onde conhece a sua paixão pelo teatro amador. “ Suquetes de Karl Valentin e outros”, O meu Pequeno Principe”, adaptação de “O Principezinho” de Exuperry, onde interpreta o papel de aviador, “As minhas asas”, escrita em colaboração com Ana Paula Sousa, colaboradora do projecto, adaptando algumas crónicas de António Lobo Antunes, são alguns dos trabalhos nos quais participa como actor, encenador e autor de algumas das composições.
Com esta associação não perde o contacto com a boa música, devido ao facto de esta associação organizar um dos festivais de Jazz mais importantes do país, o Festival Internacional de Jazz de Loulé, onde conhece grandes músicos tais como Gilad Atzmon, Joel Trolonge, Birrelli Lagrene, Franco Ambrosetti, Florin Nicolescu, Johnny Griffin, entre outros.
No ano 2000 participou, a convite de seu pai, no projecto Pirilampo Mágico, onde participou com dois dos temas que iriam ser incluidos no seu primeiro álbum., “As palavras que eu te digo” e “Tão longe mas tão próximo” .
Abandona Portugal partindo para o norte de Espanha, onde reside perto da cidade de Zamora. É aqui que descobre, através da Internet, a sua amiga Anna Muller, que o anima a escrever para alguns grupos de todo o mundo. É assim que conhece o projecto Poemar.com, onde edita alguns dos seus textos e posteriormente o projecto Abrali.com onde também edita alguns de seus textos e onde participa em duas antologias literárias, “Terra Lusiada” e “Cantos do Mundo”.
Entretanto conhece uma professora de teatro argentina, Valia Percik, que o anima a escrever em narrativa, visto identificar-se com alguns dos seus trabalhos. Isto, conjuntamente com a leitura de vários livros, em particular “ El Caballero de la Armadura Oxidada”, de Robert Fischer [ título do livro em Castelhano, Ediciones Obelisco], entre muitos outros, levam-no a escrever o seu primeiro livro chamado “O Rei e o Homem Que Já Tinha Sido”, através da Papiro Editora, comentado por Helena Torrado [ escritora], Ricardo Carriço [actor, encenador de teatro] e Cláudia Cadima [actriz], lançado no El Corte Ingles de Lisboa, no dia 29 de Novembro do ano 2006 apresentado pelas duas primeiras pessoas acima referidas e posteriormente na Casa da Cultura de Loulé.
Fez-se grande amigo “virtual” de Isabel Fontes, com quem coincidiu no projecto “Terra Lusiada” da Abrali.com, lançado em Lisboa, apresentado pelo amigo e poeta Euclides Cavaco, e no lançamento do seu primeiro livro, e com quem se identifica muito, devido à sua forma de escrever e de sentir a vida. A partir daqui apenas bastou um passo para o nascimento deste novo livro, “O Silèncio das Almas”, o qual tive muito gosto de partilhar com ela, que fala de amores perdidos e encontrados, dos medos, das mudanças, dos silêncios de morte, da morte, do que parte e do que fica, ou não, junto a nós...
Espero serenamente vosso contacto, na esperança de uma oportunidade de editar num país tão em rico, em todos os sentidos, e aonqual tenho tanto respeito, já que quase toda a minha familia nasceu ou viveu no Brasil...

PAZ...LUZ...SEMPRE...EM NOSSOS CAMINHOS...ASSIM SEJA
hugo girão

isabelsousafontes@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s