s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Ana Rita Magalhes
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

O Bico e a Pena
[Ana Rita Magalhães]

O bico e a pena contam-lhe os dedos
E o sorriso flui nos vidros cirandados.
Delicada gramatura e vida na ponta dos lábios.
Arcanos aguados no escuro e no claro
- o espírito e ferrolho nos traços.
Outrora, pincéis calados batizam tintas
nas mãos ressecadas e folhagens são tenras cúmplices, de sinceras telas
sussurrando às sombras das paredes internas.
O arame forma-lhe à história
e o gesso a própria forma olvida.
O ouro sincero bebe o nome na curva e no gesto.
Na borra, a dança quase pronta.
Na terra, o vôo prometido.
E a pincelada vinga
a curva da rosa e a fenda da tulipa.
O carvão jamais confessa o gozo
e o pastel traça plena, a fêmea:
Vem... Olha-me de novo.

A Campa da Tarde
[Ana Rita Magalhães]

A campa da tarde contou-me
a morte de dezembro.
E uma catedral barulhenta
tomou-me a tenda.

O terço vazio falou-me
lendas e ganchos aos pés.
A queda do vaso no verso
é um breve momento de oração,
um descanso em gesso

nesse corredor estreito.
Sou a ironia dos pêssegos de janeiro
num altar que desconheço.

E um céu macerado que não entendo
escorreu-me pela boca.
Mais uma vez minha lamparina ardeu.

As Falas de um Cão
[Ana Rita Magalhães]

Estante de nadas
vagueiam espaços de janeiro.
Nas entrelinhas falácias
profetizam o instante do último quadro.
As falas de um cão — o nanquim de um março.
E o embaraço dos pincéis não foram ao acaso.
Ladrou o corpo e o espaço
Deitou calado ao meu lado.

biografia:
Ana Rita Magalhães

Nascida em Ribeirão Preto, interior de S. Paulo, Brasil. Apaixonada por Arte em todas as suas formas de expressão.

anamagalhaes03@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s