s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Luciene Freitas
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Viandante Alma

Vai, viandante alma, passageira dessa aragem
No teu vo, audacioso, pelo caminho infinito
Planta a semente amor chove na estiagem
S jardineira de conscincias com pensar restrito.

Vai viandante alma, luta nessa eterna busca,
Pergunta a Wilde, Kafka, quais foram seus anseios.
O humano ser frgil, mutvel. Quando brilha, ofusca,
No distingue o outro. Perde-se, cega aos devaneios.

s senhora dos ventos, dos enigmas, das guas,
Cantarola a vida, senhora do tempo, senhora do ar.
O amor em enxurrada desgua, viandante alma.
Une pontes, acorda a paz, senhora do sonhar.

Viaja viandante transparncia, assim o teu jeito.
Conversa com Vivaldi, Tchaikowsky, Khayym
Pergunta dessas incertezas, das dores do peito,
Da fora interior que anima essa energia s.

Desde a alvorada ao anoitecer, alma viandante,
Deixa um rastro de brisa, leve, na tua passagem.
Pelos tempos vrios busca o esprito errante
E crava-lhe no peito o amor, feito tatuagem.

Luciene Freitas, Vitria, 19-08-2006.

Queria

Ser como a gua:
na viso, a transparncia do mundo;
sem muralhas que a impea
de expandir-se.
Pra qu os limites?
Formalidades,
banalidades!
Descer por estreitos rios
buscando respostas
nas encostas.
De prata ser o fio
que escorrega na pedra;
saciar a sede que medra
do teu corpo e
suavemente,
amavelmente,
desaguar em ti.

5. Lugar no Concurso Poesias de Amor. Varginha / MG. 25-03- 2002.
Luciene Freitas,
Vitria de Santo Anto, 19-08-2000.


Cntico ao Sol

Quando o sol desponta, nascendo para o dia, canto.
Dissipam-se desditas, enfileiradas sombras vo sumindo.
Apresento-me ao mundo de braos abertos. Rindo
ao ver desabrochar a inocncia, sem rumor de pranto.

Quando o sol brilha sobre o cu azul, tal qual um manto
de luz dourada, desdobrando em claridade o firmamento.
Corro em alamedas de flores multicores, encantamento
e o pensamento acompanha a aurora no manifesto santo.

Quando o sol esclarece as trevas me alegro tanto,
passo limpo o caminhar, bendigo os dons que recebi,
de joelhos agradeo, enternecida, os dias que vivi
e novas estradas percorro em busca de encanto.

Quando o sol no horizonte desce, eu j no me espanto.
Sem o anoitecer no h o novo dia. Tudo to breve.
O amanhecer abrao de esperana, beijo de brisa leve,
translao de almas caminhantes da luz, em canto.

2. lugar no Concurso Literrio Josepha Mximo Ferreira. UBE PE. Recife, 07-06- 2006.
Luciene Freitas
Recife,18-06-2005


Biografa:
Luciene Freitas


pernambucana e tem publicados os seguintes livros: Exploso [poesias]; A Dana da Vida [parbolas e contos]; Mil Flores [poesias]. Encenado no Teatro do SESC em 2004; O Sorriso e o Olhar [parbolas, contos e crnicas]; Meu Caminho, textos para reflexo; Uma Guerreira no Tempo, [pesquisa]. O resgate de uma poca 1903-1950; a vida e a obra da escritora Martha de Hollanda, primeira eleitora pernambucana. Premiado pela Academia Pernambucana de Letras, em janeiro de 2005; Viagem dos Saltimbancos Escritores pelos Recantos do Nordeste, [cordel]; Mergulho Profundo, 264 pensamentos filosficos, de momentos vrios. Brincando S e Brincando de Faz de Conta, Vol. I e II da srie No Ritmo da Rima. Uma viagem por um mundo colorido por crianas, onde a poesia faz a histria; O Espelho do Tempo, romance de pura emoo. O consciente e o inconsciente so revirados nas fraquezas humanas. A personagem, Salom, faz uma caminhada pelo tempo com o desejo de replantar a semente da criao e mudar o mundo; Sob a tica das Meninas, 42 contos de um tempo determinado. A inocncia e a astcia leva os leitores a se envolver, rir ou emocionar-se.
Tem trabalhos publicados em jornais e revistas do Brasil, Portugal e Argentina. Participaes em vrias antologias. Conta com alguns prmios literrios.
Pertence ao quadro de scios da Unio Brasileira de Escritores [UBE PE]; Unio Brasileira de Trovadores [UBT PE]; Instituto Histrico e Geogrfico da Vitria, Vitria PE; Academia de Letras e Artes do Nordeste [ALANE]; Academia Vitoriense de Letras, Artes e Cincias da Vitria de Santo Anto; Grupo Literrio Celina de Holanda. Membro correspondente da Academia Irajaense de Letras e Artes [AILA] Iraj / RJ e Academia de Letras de Itapo / SC.

Vitria de Santo Anto, 12 de janeiro de 2008.

malufreigon2@yahoo.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s