s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Felipe CERQUIZE
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
POEMA TRANSVERSO

Eu quero um poema que valha
Meio tronco inteiro meio maravalha
Que sirva ao tico e sirva ao canalha
Que seja elite e seja gentalha

Que levante a cerca e derrube a muralha
Que colha a fartura e plante a migalha
Que zombe da minha cabea grisalha
Que ajunte as partes do que se espalha

Eu quero um poema que valha
O frio do plo e o calor da fornalha
O cio do rico e voc que trabalha
Que seja perfeito porque leva falha

Que permita o novo que permita a tralha
Que incendeie e queime com fogo de palha
Que erga e suporte o peso da talha
Forando o silncio do homem que ralha

Preciso de um poema que valha
O crime dos justos e a coeso da limalha
O fio cortante da minha navalha
A bandeira branca ao fim da batalha

Daqui a mil anos que seja a medalha
Do ser que ajuda do ser que atrapalha
De quem preconiza de quem avacalha
Fazendo-se probo na mo que metralha

To justo e to torto que enquanto estraalha
Os planos mais lindos de quem amealha
Permite tambm o caminho que atalha
A chama dos sonhos de sua acendalha

URBI ET ORBI

Pombos de praa me entristecem
Fazem-me lembrar do futuro
guias de fogo cruzam o cu
Levando-me de volta ao que vivo

O que fao aqui como indivduo?
A minha contribuio vlida?
Vale a esperana no amanh?

O frio aumenta minhas dores nos ossos
Um carro que passa respinga-me seu dio
Todos que vejo salivam a raiva
Como vtimas de uma esperana ordinria

Um pobre estende-me a mo
No cinema, filmes de traio
Na cidade, estupros e incestos
A moral uma corda bamba
Que no suporta o peso da caamba

Minha cidade uma extenso do mundo
Isto o que mais me di
Sento-me na escadaria suja do teatro
Sem o menor nimo para um novo dia

Xingo Deus e Sat
Jogo minha poro de dio no cho
Chuto as moedas do invlido
Clamo pela compaixo das prostitutas

O Sol passa com seus raios por entre os edifcios
O barulho nos trilhos anuncia mais um trem
A vida se resume a um eterno vaivm

Peo o caf puro da manh
Leio as manchetes nas bancas de jornal
Conto os centavos que me levam e trazem
E parto para menos um dia de mim

CONTRAVERSO

Seguimos na contradana
Contrabando, contrabanda
Contrapondo-se cobrana
Contrariando quem manda

Contradizendo as crenas
Contra-indicando ofensas
Nadando na contracorrente
Como um contraveniente

Seguimos pelo contraste
Contra-ofertando o traste
No contra-ataque da iluso
No vis da contradio

Contracenando com a vida
Escapando da contrapartida
Contragolpe, contrapeso
Contrafeito, mas ileso

Tudo contraproducente
Num contra-senso demente
Contrabaixos, contracantos
Contragosto contra tantos

O rumo do contrapasso
o mesmo da contramo
Todo verso controverso
Tem sua contraverso

biografia:

FELIPE CERQUIZE
engenheiro qumico ps-graduado em Marketing. Com forte atuao na vida cultural do Rio de Janeiro, lanou, em 1996, o livro RHUMOR, coletnea de contos classificada pela comisso julgadora do PRMIO NESTL DE LITERATURA no ano de seu lanamento. Em 1999, lanou o CD de MPB chamado LGUAS, com apresentao do compositor GUTTEMBERG GUARABYRA. Em 2003, foi classificado em primeiro lugar no concurso de poesias da FACULDADE EDUCACIONAL UNIFICADA CAMPOGRANDENSE [RJ] com a obra intitulada POEMA TRANSVERSO, entre as mais de 400 poesias inscritas. Tambm em 2003, classificou-se em sexto lugar no festival de msica popular do CLUBE DOS COMPOSITORES DO BRASIL com a msica APTICO PACTO, selecionada entre as mais de 1600 canes concorrentes. Em 2005, lanou o livro CONTOS SINISTROS na XII BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DO RIO DE JANEIRO, com prefcios de TIBRIO GASPAR e de REGINALDO BESSA. Em 2006 teve a sua msica COMUNHO inserida na trilha sonora da novela AL AL MULHERES, exibida na www.alltv.com.br. Em 2007, foi classificado em primeiro lugar no concurso BALADA DO IMPOSTOR, promovido pelo poeta GERALDO CARNEIRO, com um texto sobre a morte de PAUL MCCARTNEY. Ainda em 2007, lanou o livro de poesias CONVERSA RIMADA, em parceria com a cantora, compositora e poetisa LUHLI, na XIII BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DO RIO DE JANEIRO. Em dezembro de 2007, o poeta foi agraciado com o primeiro lugar no Prmio FEUC de literatura com a poesia COMO NOSSOS FILHOS, entre os mais de 250 participantes do concurso.

Como melodista e letrista, possui mais de trezentas obras, incluindo parcerias com KIKO FURTADO, LUHLI, LUIZ CARLOS S, PHILIPPE BADEN POWELL, TAVITO, Z ALEXANDRE, DENISE DALMACCHIO, EDUARDO FRANCO, ETEL FROTA, FELIPE CORDEIRO, GILVANDRO FILHO, ISO FISCHER, entre outros.

fcerquize@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s
s