s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Jos Acaci [Cnsul - Macaba-RN]
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
COMPRANDO CONCINA
Jos Acaci

Um poltico tarimbado,
raposa via de ao,
ganhador de eleio,
um enganador safado,
desses que fala incangado...
entrou no bar da pracinha
de numa cidadezinha
e gritou:-quem quer cachaa?
quem quiser bebe de graa,
hoje a conta vai ser minha!

Passou a tarde todinha
pagando cana e falando
e 'os bebo' se embriagando
e bebendo tudo que vinha.
e ele dizendo que tinha
dinheiro pra se manter
influencia nos puder,
e outras qualidades dele,
e que quem votasse nele
no ia se arrepender.

Prometeu pra Z Jumento
Um milheiro de tijolo,
E pra Manezin do Bolo
Quatro saca de cimento.
Prometeu comprar um cento
De ripa pra Z Migu,
Um sacolo pra Man,
Remdio pra Z de Bana,
E tome promessa e cana,
Risada, fuzaca e m.

No mei da farra e da loa
Um menino entrou no bar
Comeou a espiar
E viu aquela pessoa
Que tomou uma das boa
E tava estendido no cho
Perto do p do balco.
Esse bebo esparramado
Era o pai desse coitado
Que ningum deu ateno.

Nem viram o menino entrar,
E quando ele foi entrando
Ficou num canto esperando
Pra ver o pai acordar
E ele ficou a escutar
As conversa do doutor
Que naquele seu furor
Nem via as guas caindo
Dos zi daquele menino
Que chorava de amor.

Nesse instante, do outro lado
Ouviu-se de l da esquina
Um apito da buzina
De um moto avermeiado.
Um amigo do deputado
Passando pela tangencia
Pra marcar sua presena
Gritou sem descer da moto:
-Tu ta a comprando voto,
Ou pagando pinitencia

Foi um momento bonito
Quando o povo calou-se
E o menino levantou-se
E respondeu com um grito
Mas forte do que o apito.
Do fundo da inocncia.
Delatou a intransigncia
Quando olhou pro pai no cho
E disse de supeto!
TA COMPRANDO CONSCINA.

POR MAIS QUE TE CONHEA
Jos Acaci

Que a luz dos teus olhos me ilumine
E o teu beijo molhado me desperte.
Teu abrao apertado me aperte.
Pois, s tua presena me suprime.
Que o som da tua voz me reanime
E o calor do teu corpo me aquea.
Nossa noite de amor no amanhea
E o papel dessa histria no se amasse
Nosso lao de amor no desenlace
E eu te ame, por mais que te conhea.

Que um dia contemos nossa histria
Relembrando momentos de alegria.
Que vivemos na paz e na harmonia
Nos momentos de dor ou de vitria.
Nosso amor se eternize na memria
E do teu beijo eu nunca me esquea
Com as mos para os cus eu agradea
Por Deus ter te botado em minha sina
Para ser minha eterna menina.
E eu te ame, por mais que te conhea.

Quero ter o prazer do teu carinho
E no teu corao fazer morada.
Tu sers minha eterna namorada
Nossa cama ser o nosso ninho.
Que no fim da minha vida, eu j velhinho,
O teu corpo cansado no padea.
Que a tua memria no me esquea.
E, nos dias finais, j na velhice,
tu te lembres das coisas que eu te disse,
E eu te ame, por mais que te conhea.

Equao Mulher
Jos Acaci

Complicadas como as equaes,
Mas, gostosas como um banho morno.
Para alguns so somente transtorno,
Para outros, so adoraes.

Suas curvas prendem atenes,
Seus processos? - Sempre complicados.
Quase sempre os seus resultados
Trazem nova esperana e f.
Quem estuda a equao mulher,
Vive louco atrs de solues.

Um mistrio por ser decifrado.
Um eterno e terno desafio,
Como um gole num copo vazio
A procura do sabor provado.

No olhar que faz... apaixonado,
Tem por trs milhares de intenes.
As mulheres so como equaes
Que acirram a curiosidade
So mergulhos de felicidade
Num oceano de interrogaes.

biografia:

Jos Acaci Rodrigues, Poeta, cordelista, compositor, msico e professor de matemtica. Acaci autor de mais de quarenta ttulos de literatura de cordel, autor do livro 'Histrias de Rio Pequeno' e do CD 'Cordas e Cordis'

joseacaci@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s
s